Robert Rios assume ilegalidade, ataca O DIA e mente sobre números

Em nota, O DIA lamentou o desequilíbrio emocional do vice-prefeito e disse que acionará a Justiça

05/10/2021 08:26h - Atualizado em 05/10/2021 08:34h

Compartilhar no

O secretário de Finanças e vice-prefeito de Teresina, Robert Rios (PSB), concedeu entrevista ontem (4) a uma emissora de TV local e confessou as irregularidades contidas numa representação aceita pelo Tribunal de Contas do Estado e publicadas na edição do último final de semana do jornal O DIA. A representação aceita pela corte de contas apura o fato dos dados fiscais dos teresinenses terem sido repassados para o controle e a posse da empresa IP Carrier Telecom do Brasil, por um então assessor de Robert Rios, Aratã Piauilino, sem que a empresa tivesse qualquer vinculo contratual com a Administração Pública. 

Na representação, a corte vai apurar a possível omissão de Robert Rios ao não fiscalizar a conduta de seu assessor, assim como a de não ter tomado medidas administrativas e judiciais cabíveis para reaver os dados repassados de forma ilegal. Durante a entrevista, o secretário confessa a irregularidade cometida na pasta sob seu controle: “A empresa de São Paulo que prestava este serviço não pode receber o pagamento por causa de uma certidão negativa que ela não tinha. O chefe da Tecnologia da Informação sem conversar com o secretário, tomou uma providencia, ele chamou uma empresa que colocou o sistema no ar. Só que esqueceu das formalidades, que era abrir licitação de emergência e fazer um contrato. Ele não fez contrato nenhum”, confirma o secretário. Segundo ele, os dados fiscais dos contribuintes agora estão com a empresa contratada e a Prefeitura não fez pagamentos a empresa contratada por acordo verbal. 


Foto: O Dia

O secretário também atacou o Sistema O DIA de Comunicação, afirmando que as reportagens são chantagens. “Agora parece que a associação dos chantagistas resolveu se reunir, todo mundo acha que pode praticar extorsão contra a Prefeitura, todo vagabundo que tem um portal vagabundo, um jornal vagabundo...esse tempo acabou. E é preciso dizer para esse empresário vagabundo que enquanto eu estiver na cadeira de Secretário a sua empresa não recebe dinheiro, aquele tempo que você recebia 130 mil por mês acabou, se o TCE quiser uma explicação, eu dou a explicação, se o Poder Judiciário quiser eu dou a explicação”, afirmou. 

Em nota, "o Sistema O DIA de Comunicação lamenta o claro desequilíbrio emocional do secretário, assim como as informações inverídicas espalhadas por ele em entrevistas e grupos de whatsapp. Robert Rios mente ao dizer que O DIA recebia tais valores mensais da PMT, e comete crime ao mentir sobre o que chama de chantagens feitas por algum representante do grupo. Ele responderá a mais uma ação na Justiça."

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário