Prefeito de Esperantina envia resposta e afirma que vídeo é montagem

Lourival Bezerra diz em nota que vídeos são frutos de "conluio" de pessoas para denegrir sua iamagem

30/01/2014 16:31h

Compartilhar no

Depois da divulgação de mais um vídeo que compromete a credibilidade da gestão do prefeito Lourival Bezerra (PSDB), da cidade de Esperantina, a 180 quilômetros da capital, o gestor publicou nota em que afirma que o vídeo foi manipulado e não diz respeito à corrupção. 

“Salta aos olhos o quanto é temerário, aleivoso, notoriamente manipulado. A gravação, repleta de cortes, com imagens de péssimo conteúdo e visibilidade obscura sequer permite [...] associar os textos às imagens”, coloca o prefeito na nota. 

No vídeo, divulgado no último dia 28, aparecem uma mulher e um homem. A mulher seria Lismara Pinheiro, ex-esposa do ex-prefeito Felipe Santolia e assessora de Lourival. O rapaz que aparece no vídeo seria o chefe da licitação da prefeitura, na filmagem é identificado como Cristóvão.

Não é a primeira vez que vazam vídeos do tipo. No final do ano passado uma gravação teria sido divulgada alertando para suposta corrupção na prefeitura. “A primeira gravação foi arquitetada de forma maliciosa pelo ex-secretário municipal Marcos Queiroz, num ato de retaliação pela sua exoneração”, afirmou o prefeito ao tempo que admitiu ter recebido dinheiro, como acusava o primeiro vídeo. 

“É fato que o senhor Lourival Bezerra recebeu uma quantia em dinheiro, entretanto, e que no momento oportuno será esclarecido judicialmente. A quantia recebida, todavia, nenhuma ligação tinha com esquema de corrupção ou extorsão, mas foi divulgada maquiavelicamente como se tivesse”, afirmou.

A quarta parte do vídeo já foi mostrada pela imprensa piauiense inúmeras vezes. É a mesma que aparece o prefeito Lourival recebendo a propina paga por Didi do Açougue. Vídeo que gerou inclusive um pedido por parte da câmara municipal para que o gestor tivesse o mandato cassado.

Leia na íntegra a nota enviada pelo prefeito para o Jornal O Dia:

NOTA À IMPRENSA E À SOCIEDADE PIAUIENSE

O Prefeito do Município de Esperantina (PI), senhor Lourival Bezerra Freitas, representado por sua assessoria jurídica de comunicação, vem, por meio desta nota, prestar esclarecimentos e manifestar o seu sentimento de indignação e repúdio para com as maquiavélicas tentativas de lesão à sua imagem, realizadas recentemente, mediante edição e divulgação de vídeos notoriamente criados com finalidades difamatórias e caluniadoras.

Antes dos esclarecimentos, um breve histórico.

I)  No dia 19.12.2013 foi divulgado um vídeo, nos portais de internet e em rede sociais, acerca de um suposto ato de corrupção que teria ocorrido no Município de Esperantina - PI, envolvendo o prefeito da cidade.

II)  O suposto ato foi levado a público pelo Ex-Secretário do Meio Ambiente do Município de Esperantina, Marcos Antônio Lira Queiroz (exonerado 13 dias antes da divulgação do vídeo tendenciosamente manipulado – Portaria GPME nº 625/13), que acusou o gestor municipal de extorquir dinheiro do senhor Edmilson Portela Pires (“Didi do Açougue”).

III)  Por fim, no dia 28.01.2014, novamente foi divulgado um vídeo claramente montado, com vários cortes e edições, envolvendo pessoas que citam o nome do Prefeito Municipal em alto som e narram esquemas de corrupção. Trata-se, como facilmente se pode perceber, de um conluio entre pessoas que tem interesse em denegrir a imagem do atual gestor municipal.

Passa-se a esclarecer mais enfaticamente a situação.

A primeira gravação foi arquitetada de forma maliciosa pelo ex-secretário municipal, Marcos Queiroz, num ato de retaliação pela sua exoneração, juntamente com o senhor Edmilson (conhecido como “Didi do Açougue”), suplente de vereador da Coligação “A Mudança Começa por Você” e empresário, que aparece nas duas gravações do primeiro vídeo.

É fato que o senhor Lourival Bezerra recebeu uma quantia em dinheiro, ENTRETANTO, e que no momento oportuno será esclarecido judicialmente. A quantia recebida, todavia, nenhuma ligação tinha com esquema de corrupção ou extorsão, mas foi divulgada maquiavelicamente como se tivesse.

Não obstante, além do cunho caluniador e difamatório, o vídeo teve o propósito de tentar coagir o Prefeito de Esperantina a renunciar ao mandato.

Por sua vez, não se contentando com as calúnias, difamações, danos morais e à imagem que causou, o senhor Marcos Queiroz, fazendo politicagem, no intuito de além de tudo se promover, representou o prefeito de Esperantina à Câmara Municipal. Os nobres representantes do legislativo, vereadores que conhecem a realidade política municipal, todavia, acertadamente entenderam por maioria de votos que o vídeo foi manipulado, pelo que rejeitam pedido de afastamento do Prefeito Lourival Bezerra.

Finalmente, no que se refere ao vídeo divulgado ontem, 28.01.2014, salta aos olhos o quanto é temerário, aleivoso, notoriamente manipulado. A gravação, repleta de cortes, com imagens de péssimo conteúdo e visibilidade obscura, sequer permite, em grande parte das passagens, associar o áudio às imagens. Foi criada, pelo mesmo grupo que divulgou o vídeo anterior, claramente com a finalidade denegrir a imagem do Prefeito Municipal, no intuito de forçar o seu afastamento da chefia do Executivo. 

No que tange aos assessores Lismara e Cristóvão, o prefeito não pode ser responsabilizado pelo que disseram ou deixaram de dizer. A liberdade de expressão é garantida e minimamente limitada pelo ordenamento jurídico brasileiro, de modo que os excessos lesivos a outrem, que no caso seriam as calúnias que eventualmente tenham sido efetuadas, serão apurados. Aliás, o prefeito nunca lhes outorgou procurações para o representarem, nem delegou atribuições para tratarem de assuntos da sua gestão.

Por fim, informa-se que o Prefeito já entrou em contado com a assessoria jurídica da prefeitura de Esperantina para tomar todas às providencias legais, tanto no que se refere aos funcionários da prefeitura, para apurar suas eventuais responsabilidades, quanto aos caluniadores.

Esperantina, 30 de janeiro de 2014.

Compartilhar no
Por: Francicleiton Cardoso

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário