PP não abre mão da vaga de vice na chapa, avisa Margarete Coelho

Governadora em exercício diz que foi a primeira mulher a ocupar o posto e ressalta importância do PP para o Governo.

18/07/2017 07:38h

Compartilhar no
A governadora em exercício, Margarete Coelho, afirmou que ela e o Partido Progressista (PP) não vão abrir mão da vaga que a sigla tem no governo de Wellington Dias (PT). Margarete Coelho ressaltou a importância do partido na campanha do governador, mas, principalmente, durante o mandato de Dias. “Estamos com o governador como os melhores parceiros possíveis”, declarou. 

"Não posso deixar em aberto o espaço que nós, mulheres, conquistamos", diz Margarete (Foto: Assis Fernandes/ O Dia)
PP não abre mão da vaga de vice na chapa, avisa Margarete Coelho Para Margarete Coelho, a liberação do empréstimo de R$ 600 milhões com a Caixa Econômica é um exemplo de que a aliança do PP é fundamental para o governo. “Todos lembram que o PP foi o primeiro que se posicionou, não só a favor do governador Wellington Dias, pela coligação com o PT em si, mas pelo projeto de Piauí que todos queremos. Isso é o que legitima um partido a pleitear um espaço na coligação. Isso o PP tem feito da melhor maneira possível”, disse. 

A governadora em exercício declarou ainda que não vai abrir mão de compor a chapa do governador nas próximas eleições, visto que esta é a primeira vez que uma mulher ocupa um cargo de vice-governadora na história. “Eu não posso deixar de representá-las. Não posso deixar aberto um espaço que nós, mulheres, conquistamos. Então, nesse sentido, eu me mantenho trabalhando e como uma opção do meu partido”, afirmou. 
Margarete comentou ainda sobre os ataques que o PP tem recebido de alguns membros do PT e disse que o senador Ciro Nogueira “se curvou à posição da maioria” quando assinou a representação contra Regina Sousa. “Existe uma ala do PT que tem rejeitado o PP a nível nacional, mas os dois são fortes e independentes, e que estão aliados em favor do Piaui. Acho normais as manifestações, embora, em alguns momentos, transborde, que há um certo exagero”. 
Para a governadora, o atual cenário político brasileiro requer uma nova atitude de quem faz política. “Essa politica de bastidores, de conchaves, está perdendo vez. É preciso fazer politica, mas com técnica, administrando com olhos para o futuro”, finalizou.
Compartilhar no
Por: Ithyara Borges

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário