• Canta
  • SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia

Pensando na sucessão de Dias, PTB deve estreitar relação com PT

Evidenciando essa movimentação entre as legendas, o ex-senador João Vicente Claudino, presidente estadual do PTB, esteve reunido com Wellington Dias recentemente.

28/06/2019 07:19h

O PTB deve estreitar sua ainda mais sua relação com o Partido dos Trabalhadores (PT) nas eleições municipais do próximo ano, é o que avalia o deputado estadual Nerinho. Segundo ele, a intenção é manter e fortalecer a aproximação entre as siglas, principalmente tendo em vista a sucessão do governador Wellington Dias (PT).

“O que temos que fazer nesse momento é sermos sensatos e fazermos o seguinte: onde pudermos fazer a união PTB e PT, beleza, onde não puder, em casos complexos onde não tem essa condição de coligação, que esse momentos não sejam tensionados, para que a partir de 2020 o PTB esteja cada vez mais próximo do governador Wellington Dias, para tratar de 2021 e 2022”, afirmou o parlamentar.

Nerinho diz que intenção é fortalecer aproximação entre PTB e PT - Foto: Assis Fernandes/ O Dia

Evidenciando essa movimentação entre as legendas, o ex-senador João Vicente Claudino, presidente estadual do PTB, esteve reunido com Wellington Dias recentemente. Os dois haviam rompido relações políticas, mas Nerinho garantiu que a união entre ambos foi selada novamente.

Foi um momento de descontração. Era véspera de feriado, o governador tinha feito o convite ao senador João Vicente, uma coisa bem informal e simples, e aí chegamos lá e tivemos um bate papo com pouquíssimas pessoas. “Ficou acertado que, a partir de agora, o PTB vai se aproximar cada vez mais do Governo do Estado para que nós tenhamos um calendário de agendas positivas”, disse o deputado.

Teresina

Nerinho declarou que o partido terá 44 candidatos disputando cadeiras na Câmara Municipal de Teresina (CMT) e e não descartou a possibilidade de João Vicente ser candidato a prefeito da capital, desde que o PTB consiga montar uma chapa proporcional forte. " Conseguindo, aí sim ele pode sentar numa mesa de negociação, ou para ser candidato ou para ser vice”, finalizou.

Por: Breno Cavalcante - Jornal O Dia

Deixe seu comentário