• cachoeir piaui
  • Campanha salao
  • APCEF
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Oposição confirma apoio a Themístocles e terá duas cadeiras na mesa diretora

O bloco formado por Marden Menezes (PSDB), Evaldo Gomes (Solidariedade), Gustavo Neiva (PSB) e Teresa Britto (PV) vai seguir com o emedebista.

28/01/2019 12:08h - Atualizado em 28/01/2019 13:37h

Os quatro parlamentares que integram a oposição ao governo Wellington Dias (PT) reuniram-se com o deputado estadual Themístocles Filho (MDB), presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, e acertaram o apoio à sua oitava candidatura à presidência da Casa.

O bloco formado por Marden Menezes (PSDB), Evaldo Gomes (Solidariedade), Gustavo Neiva (PSB) e Teresa Britto (PV) vai seguir com o emedebista e, em troca, terá duas cadeiras na chapa: Evaldo disputará a segunda vice-presidência e Marden, a segunda secretaria.

Deputados confirmam apoio a Themístocles Filho (Foto: Ascom parlamentar)

O deputado tucano afirma que a decisão de apoiar a reeleição de Themístocles foi unânime, não havendo resistência por parte de nenhum dos quatro integrantes do bloco. 

"Nós conversamos muito nos últimos dias - eu, o deputado Gustavo Neiva, o deputado Evaldo Gomes e a deputada Teresa Britto -, somos hoje um bloco partidário de oposição e decidimos, de forma unânime, compor a chapa encabeçada pelo atual presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Sampaio. Nosso bloco estará disputando duas vagas na mesa diretora: a segunda vice-presidência, que será disputada pelo deputado Evaldo Gomes, e a segunda secretaria, cargo que eu estarei disputando", adianta Marden.


Na reunião desta segunda-feira, realizada na sala da Presidência da Assembleia, Themístocles garantiu aos quatro parlamentares do bloco que a oposição terá seu espaço assegurado nesta nova legislatura, mesmo sendo minoria.

"Nós reiteramos ao presidente da Casa a nossa expectativa de que haja um respeito às minorias. Somos uma bancada de oposição com quatro parlamentares. Portanto, somos minoria na Casa, que tem 30 parlamentares. É preciso que o regimento seja respeitado e preservado. É preciso que nós tenhamos também assegurado nosso direito de ocupação de espaços nas comissões técnicas, se possível até presidindo alguma comissão técnica relevante, para que a oposição possa desempenhar da melhor forma possível o seu papel", afirmou Marden Menezes.

O tucano acredita que o apoio do presidente será essencial para que a oposição possa ter uma atuação mais expressiva na Alepi. 

"O Governo terá ampla maioria para aprovação das suas matérias, e isso faz com que o nosso trabalho seja ainda mais relevante, mais árduo, mais cansativo. Mas nós já estamos acostumados com essa situação. Eu, particularmente, desde o meu primeiro mandato sempre fui de oposição, não por querer, mas por respeitar o resultado das urnas. Então, se as urnas assim decidiram, nós estaremos firmes aqui exercendo o papel de fiscalizar, de investigar, de apontar também soluções, de criticar com responsabilidade, mantendo sempre o respeito às pessoas, e é dessa forma que nós vamos contribuir para o Piauí. Eu diria que todo governo precisa ter uma oposição. Embora não tenhamos uma vantagem numérica, vamos procurar superar essa desvantagem numérica com um trabalho qualificado, um trabalho técnico e realmente bem feito", conclui Marden.

Votos dos quatro deputados da oposição devem ser decisivos na disputa pela mesa diretora da Casa (Foto: Ascom parlamentar)

Madison celebra apoio mas prega humildade e rechaça clima de 'já ganhou'

O deputado João Madison (MDB), um dos principais articuladores do atual presidente, celebrou a confirmação do apoio dos quatro parlamentares da oposição, e disse que o grupo de Themístocles permanece disposto a dialogar com a chapa adversária, em busca de um consenso.

"A candidatura do deputado Themístocles se fortalece com o apoio dos quatro deputados de oposição. Isso é muito bom para esta Casa. O presidente Themístocles é conhecido pela sua palavra, pela sua credibilidade, e isso nos deixa muito satisfeitos. E queremos dizer também que estamos abertos para o diálogo, se porventura houver, por parte da outra chapa, interesse em dialogar, para vir participar da nossa chapa. Não há problema nenhum. O presidente Themístocles está aberto", afirmou o deputado.

Mesmo ciente da importância da adesão do bloco, que pode ser decisiva para a vitória da chapa de Themístocles, Madison diz que é preciso prudência e rechaça discurso clima de "já ganhou".

"Nós estamos muito satisfeitos, sem nenhuma soberba, com muita humildade [...] Aqui não tem essa história de 'já ganhou'. Vamos sim, com muita tranquilidade, com muita humildade, caminhar para termos uma candidatura fortalecida", conclui Madison.

Por: Cícero Portela

Deixe seu comentário