• Campanha Mobieduca
  • Teresina shopping
  • HEMOPI - Junho vermelho
  • ITNET
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att

Obras de duplicação das BRs devem voltar para responsabilidade do DNIT

De acordo com o superintendente estadual do DNIT, Ribamar Bastos, um relatório foi enviado à direção nacional do órgão, que deve emitir um posicionamento definitivo nos próximos dias.

21/05/2019 08:39h

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) deve retomar para si, nos próximos dias, a responsabilidade sobre as obras de duplicação dos trechos urbanos das BRs 316 e 343, nas entradas de Teresina.  Atualmente sob responsabilidade do governo do estadual, através de um convênio, as obras continuam paralisadas por conta de problemas contratuais com as construtoras que venceram as licitações. 

De acordo com o superintendente estadual do DNIT, Ribamar Bastos, um relatório foi enviado à direção nacional do órgão, que deve emitir um posicionamento definitivo nos próximos dias. “Esse é um convênio de 2012 que, inicialmente, foi assinado para dois anos, mas já estamos com sete, e as obras estão atualmente paralisadas. Acreditamos que há uma forte tendência dessa obra retornar à responsabilidade do DNIT”, pontuou. 


Engenheiro comenta os processos de retomada das obras nas duas estradas federais - Foto: Elias Fontinele/O Dia

O trecho da BR 343, que liga Teresina a Altos, já tem aproximadamente 50% das obras concluídas. Já no trecho da BR 316, que liga a capital à Demerval Lobão, tem apenas 35% das obras concluídas. “Se precisa hoje de um montante de R$ 111 mihões para concluir essas duas duplicações”, explicou o superintendente do DNIT, Ribamar Bastos. 

Apesar das constantes paralisações nas obras de duplicação, o governo estadual tem demonstrado interesse em manter o convênio com o DNIT. No início deste mês, o diretor geral do Departamento de Estradas e Rodagens- DER, Castro Neto, garantiu que as obras devem ser concluídas até o primeiro semestre do ano de 2020.

Por: Natanael Souza - Jornal O Dia

Deixe seu comentário