No Piauí, Queiroga diz que governo priorizou tratamento da pandemia junto à economia

Em solo piauiense, o ministro da Saúde elogiou Ciro pelo trabalho na contenção da crise entre Bolsonaro e os poderes legislativo e judiciário.

08/10/2021 13:19h - Atualizado em 08/10/2021 13:43h

Compartilhar no

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, revelou na manhã desta sexta (08) que em breve a pandemia acabará no Brasil. O gestor esteve no Estado para entregar equipamentos para o Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-UFPI) ao lado Ministro-Chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira. Em solo piauiense, o ministro da Saúde criticou ex-governos do PT por terem fechado leitos hospitalares no país e elogiou Ciro, chamando o senador de “amortecedor” pelo trabalho na contenção da crise entre o presidente Jair Bolsonaro e os poderes legislativo e judiciário. 

Fotos: Assis Fernandes/ODIA

Queiroga lembrou que Jair Bolsonaro, desde o início da pandemia do novo coronavírus, sempre priorizou o tratamento da crise sanitária aliado à economia e apresentou um prognóstico positivo para o fim da pandemia no Brasil. 

“Em breve vamos acabar com essa pandemia e ser livres para viver com a alegria que sempre vivemos. O presidente Bolsonaro sempre disse, desde o início, que era necessário conciliar a pandemia com a necessidade de as pessoas trabalharem e ganharem o seu dinheiro com o suor do seu trabalho. Vamos juntos sair mais forte que entramos. De 2008 a 2018 foram fechados 40 mil leitos hospitalares, hoje estamos devolvendo a esse hospital a condição assistencial, não só para atendimentos, mas também para formar profissionais de saúde para que esse país volte a investir em ciência e tecnologia”, afirmou o ministro. 

Marcelo Queiroga ainda analisou o avanço da vacinação no país e criticou aqueles que tentam, segundo ele, construir uma narrativa de que Bolsonaro foi contra a vacinação. O gestor valorizou o SUS e lembrou a importância do sistema para a saúde do Brasileiro. 

"Nós temos o compromisso com políticas públicas voltadas para a saúde e com a probidade administrativa. O Brasil adotou como princípio básico na sua constituição o prestígio a dignidade da pessoa humana, saúde e a educação são princípios fundamentais, isso é o que nos materializamos hoje aqui. O governo trabalha integrado para fortalecer o nosso sistema único de saúde, o nosso SUS é a principal ferramenta para enfrentar os problemas de saúde pública que espreitam o nosso país, é com ele que já distribuímos mais de 301 milhões de vacinas. Isso já assegurou mais de 90% de brasileiros acima de 18 anos vacinados com a primeira dose e mais de 60% vacinados com a segunda dose. Me solidarizo com todos aqueles que perderam seus entes queridos ou ainda sofrem com a Covid-19 e saudar cada profissional que luta contra essa pandemia”, afirmou o ministro. 


LEIA TAMBÉM: No Piauí, Marcelo Queiroga diz ser o ministro que irá por fim na situação pandêmica 


Ao longo da solenidade, Queiroga entregou um tomógrafo computadorizado de 64 detectores, um mamógrafo digital, com tecnologia 3D, três aparelhos de ultrassom, uma torre para cirurgia vídeo laparoscópica, além de dezenas de equipamentos médicos e materiais cirúrgicos. Ainda durante o evento foram homenageados ex-reitores da UFPI, que fizeram parte da construção do HU, com entrega da “Medalha de Honra ao Mérito Prof. Dr. Benedito Borges”.

Centro de combate ao câncer

O ministro Ciro Nogueira aproveitou a solenidade para solicitar ao Ministro da Saúde a estruturação do setor de combate ao câncer no Hospital Universitário, em resposta Queiroga confirmou que até o próximo ano o setor será construído.

"Vamos sair dessa com a competência do ministro Queiroga e a vontade do presidente Bolsonaro. O nosso país tem uma cultura de vacina, isso é importante diferentemente dos EUA onde as pessoas não querem se vacinar. Pelo contrário vamos ser exemplo para o mundo. Por isso fizemos questão de trazer o ministro Queiroga, a saúde do Piauí não tem partido político, fiz questão de levar ele hoje no centro materno infantil, uma obra do governo do estado com recurso da bancada federal. Tenho uma tradição de manter a minha palavra sempre e fiz o compromisso de construir esse centro oncológico e vou cumprir", afirmou Ciro Nogueira.

Ciro como “amortecedor”

Em sua fala, Marcelo Queiroga lembrou o trabalho do ministro Ciro Nogueira na articulação política junto ao Casa Civil e os poderes legislativos e judiciário. O ministro mais uma vez valorizou a estabilidade do governo

“O senador Ciro me pediu um acelerador, eu troco um acelerador e um amortecedor, por que com o amortecedor podemos acelerar a vontade por que o melhor amortecedor do Brasil tem a marca do senador Ciro Nogueira, ele traz um equilíbrio necessário para que o governo possa avançar com segurança e tenha uma boa relação com os governos estáveis de acordo com a tradição do nosso país. Conversei com a minha equipe do Ministério da saúde e até o ano que vem vamos instalar o acelerador e estruturar o setor de combate ao câncer”, disse Ministro. 

“O nosso investimento em tecnologia nos deu a condição de produzir, na nossa FioCruz a vacina da Astrazenica com o IFA nacional. Foi a estratégia que governo federal adotou, diferente da narrativa que querem fazer, que possibilitou ser possível aplicar a terceira dose de vacina de verdade nos idosos e profissionais de saúde. Uma estratégia diversificada que possibilitou a aquisição de vacinas diversificadas com multinacionais e posso assegurar a todos que vamos até o final do ano ter toda a nossa população inteiramente vacinada”, finalizou. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário