Morre, aos 86, Paul Singer, economista e fundador do PT

Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ele era doutor em sociologia e foi um dos precursores do conceito de economia solidária no Brasil.

17/04/2018 09:32h

Compartilhar no

Políticos e personalidades lamentaram, na noite desta segunda-feira (16) e manhã desta terça-feira (17), a morte de Paul Singer, economista e um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. De acordo com o hospital, ele morreu às 20h10. O motivo da morte não foi informado. O velório vai ocorrer no Cemitério Israelista do Butantã, Zona Oeste de São Paulo.

Nascido na Áustria, Singer chegou ao Brasil em 1940. Ele veio para o país fugindo da perseguição aos judeus na Europa. Ele fez graduação em economia e doutorado em Sociologia na Universidade de São Paulo (USP). Na mesma instituição, se tornou livre docente em demografia e professor titular em economia.

Durante a gestão de Luiza Erundina na Prefeitura de São Paulo (1989-1992), ele foi secretário de Planejamento. No governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2011), foi um dos precursores do conceito de economia solidária no país, baseada na produção com autogestão, sem patrões e empregados.

Paul Singer em 2014, durante participação no Fórum Social Temático, em Porto Alegre. Foto: Reprodução/Fernando Frazão/Agência Brasil

 Repercussão da morte de Paul Singer:

 Gleisi Lula Hoffmann, presidenta nacional do PT

Recebemos a triste notícia da morte do professor Paul Singer. Ele foi um dos fundadores do nosso partido. Deixa o exemplo da coerência política, da militância de esquerda, do caráter reto e do intelectual que nunca mudou de lado. Enviamos nossos sentimentos aos seus filhos André, Helena e Suzana. Paul Singer merece nossa gratidão e reconhecimento, e o faremos da forma como ele merece.

Aloizio Mercadante - economista e político

O economista Paul Singer teve uma vida de dedicação e de luta para a construção de um Brasil mais justo, mais solidário e mais generoso para todos e para todas. Esteve presente no processo de redemocratização, ao lado da resistência contra a ditadura militar.

Em sua fase mais recente, nos governos Lula e Dilma, teve contribuição fundamental na organização, no estabelecimento do marco teórico e no fomento da economia solidária, que envolve o fortalecimento das cooperativas e associações, a autogestão empresarial, a distribuição do crédito, entre outros aspectos. Aos amigos e familiares, deixo meus sentimentos de pesar e de solidariedade, neste momento de tristeza.

Eduardo Suplicy, vereador, em seu perfil no Facebook

Com tristeza, informo a morte do Professor, economista e, acima de tudo, meu amigo Paulo Singer. Juntos, fundamos o PT, e participamos da construção dos programas de governo do presidente Lula e da presidenta Dilma Rousseff. Estive pela última vez com ele em uma visita há um mês em sua residência. Singer foi o maior conhecedor e estimulador das formas cooperativas de produção. Também foi um grande parceiro na defesa da Renda Básica de Cidadania. Era uma pessoa tão especial, com grande caráter, estimado por todos os seus colegas professores e estudantes, que deixa um extraordinário legado por todas as suas obras. O velório acontece nessa terça-feira, a partir das 9h, no Cemitério Israelita do Butantã, e o enterro acontece às 14h30.

Lídice da Mata, senadora, PSB, por meio do twitter

Uma perda inestimável para o Brasil. Nossos sinceros sentimentos aos familiares e amigos #PaulSinger 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: G1

Deixe seu comentário