• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Mesmo com 'desconforto', Progressistas decide seguir na base de Wellington

Ciro reafirmou o desejo de ser candidato a governador do Piauí, mas ressaltou que há outros nomes com potencial para concorrer ao cargo.

06/05/2019 17:37h

O Progressistas esteve reunido na manhã desta segunda-feira (6) para avaliar os espaços que a sigla ocupará neste quarto mandato do governador Wellington Dias (PT).

Uma das principais queixas da legenda presidida nacionalmente pelo senador Ciro Nogueira foi o veto ao suplente de deputado federal Maia Filho, o Mainha, para assumir a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Semar).

"Não fizemos nenhum tipo de pleito ao governador em relação a secretarias específicas. Ele colocou as secretarias, houve a indicação do deputado Mainha para o cargo e o governador optou por outro quadro do partido. É um direito dele e nós temos que respeitar", explicou o senador Ciro Nogueira, presidente nacional do PP.

Progressistas reuniram-se na manhã desta segunda-feira para tratar sobre espaço do partido no secretariado do governador Wellington Dias (Foto: Poliana Oliveira / O DIA)

Para o senador, a escolha da jornalista Sádia Castro para comandar a Semar não corresponde a uma cota de participação do partido na administração estadual. A nova titular da secretaria é irmã da deputada federal Margarete Coelho (PP).

Segundo Ciro, a decisão do governador soou como uma tentativa de causar instabilidade dentro do partido.

"Desconforto às vezes na forma de tratar. Acho que o governador quis usar o que aconteceu com outro partido em 2014, mas espero que não tenha sido essa a vontade. Se foi, o efeito foi o contrário, o partido está mais unido que nunca”, enfatizou Ciro Nogueira.

O presidente nacional do Progressistas ainda disse que o partido em si não exigiu nenhuma secretaria ao governador, e sim houve indicações pessoais feitas por parlamentares filiados à sigla. 

"O partido nunca exigiu nenhum cargo específico. Espalhou-se que a gente estava pedindo Secretaria de Saúde, isso e aquilo. Isso é mentira! É mentira! Nós nunca fizemos nenhum tipo de exigência ao governador. As escolhas foram pessoais [dos deputados]. Os progressistas se sentirão contemplados se o governador fizer uma grande gestão, permanecer com os salários em dia, fizer os investimentos de que o estado necessita", acrescentou Ciro.

'O futuro a Deus pertence', afirma senador sobre aliança com PT nas próximas eleições

Ao ser questionado sobre a possibilidade de aliança com o Partido dos Trabalhadores nas eleições de 2020 e de 2022, o senador Ciro Nogueira esquivou-se, afirmando apenas que "o futuro a Deus pertence".

Ele também reafirmou o desejo de ser candidato a governador do Piauí, mas ressaltou que há outros nomes com potencial para concorrer ao cargo e disse que, por enquanto, o que há de certeza é que o Progressistas terá candidato ao Governo em 2022.

"Eu sonho em governar o meu estado, não vou negar. Mas vamos ver quem é o melhor. Eu tenho o sonho de o prefeito Firmino vir para o nosso partido. Tem o nome da deputada Iracema, da deputada Margarete e outros nomes no partido que podem crescer, prefeitos que estão fazendo excelentes gestões no interior... Mas é uma decisão que nós vamos tomar na frente. Agora, que o Progressistas vai ter candidato, vai", concluiu Ciro.

Por: Breno Cavalcante e Cícero Portela

Deixe seu comentário