• Piauí Férias de Norte a Sul
  • SOS Unimed
  • Ecotur 2019
  • Novo app Jornal O Dia

Marcelo Castro defende equilíbrio em intervenção estatal na Petrobras

O senador entende que a atuação do Poder Público pode inibir investimentos no país e prejudicar a economia.

05/07/2019 08:26h

Após o acordo entre a Petrobras e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica, que arquivou a investigação de conduta anticoncorrencial da estatal, o senador Marcelo Castro (MDB) defendeu que o Estado mantenha um equilíbrio quanto sua interferência na economia, para que os investimentos não sejam inibidos. 

"A Petrobras é uma empresa importante demais para o Brasil. Essa mão que o estado tem que intervir tem que ser bem calculada. Precisa haver um equilíbrio, não pode ser um descontrole completo, mas também não pode ser um controle para inibir os investimentos e até ter repercussões negativas”, argumentou o parlamentar. 

(Foto: Elias Fontenele/ODIA)

No mês passado, o Cade aprovou a proposta do Termo de Compromisso de Cessação (TCC) da Petrobras, prevendo a venda de oito das 13 unidades de refino da empresa, o que corresponde a aproximadamente 50% da capacidade total de refino da estatal, colocando fim a investigação de uma possível prática de abuso de poder pela Petrobrás. 

Essa questão envolvendo a Petrobras, que ocupa posição dominante no mercado, e o Cade foi debatida, em audiência pública, pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado na última quarta-feira (3).

Edição: João Magalhães
Por: Breno Cavalcante

Deixe seu comentário