Limma defende “capacidade de gestão” de Fonteles para o governo do estado

O petista governa a Secretaria de Fazenda desde janeiro de 2015 e coordenou a economia do estado nos últimos anos

27/08/2021 11:55h

Compartilhar no

O presidente do PT no Piauí, Francisco Limma, defendeu acapacidade de gestão de Rafael Fonteles como pré-candidato ao governo do estado. Fonteles é hoje o nome mais forte dentro da base aliada para a disputa do governo do Piauí. O petista governa a Secretaria de Fazenda desde janeiro de 2015 e coordenou a economia do estado nos últimos dois governos de Wellington Dias. A frente da pasta Rafael elevou o patamar de crescimento do PIB estadualcom forte evolução no setor do agronegócio e energias renováveis.

Em 2020 o Piauí foi o terceiro estado que mais cresceu economicamente no nordeste, fato que fortalece, de acordo com o deputado Limma, a pré-candidatura de Fonteles para o palácio de Karnak.

“Esse é um ano de muito trabalho, o terceiro ano de uma gestão é o ano para se trabalhar, ainda mais com a pandemia. Para o PT é muito claro que precisamos manter toda a base aliada e termos bons nomes. Eu acredito que o nome do secretário Rafael como pré-candidato é um dos bons nomes que nós temos. Não só pela juventude, mas por sua capacidade de gestão. Esse é o rumo da caminhada o resto é consequência” afirmou o dirigente partidário.

Disputa pelo TCE

O presidente do PT ainda avaliou a disputa pela cadeira no Tribunal de Contas do Piauí. A petista Flora Izabel é hoje a principal postulante a vaga e disputa principalmente com o experiente deputado Wilson Brandão. Cauteloso, Limma revelou que o partido trabalha para ganhar no primeiro turno, porém se prepara para um eventual segundo turno no pleito.

“O PT briga muito, mas depois que toma a sua decisão parte unido, é isso que esperamos do conjunto que vai participar do processo eleitoral. A deputada Flora está preparada e temos um bom trânsito na Assembleia e no tribunal, tem que ter muita conversa com todo mundo para ver se a gente consegue definir no primeiro turno, se não vencer no primeiro vamos para a briga no segundo turno” concluiu Francisco Limma. 

Foto: ASSIS FERNANDES/ODIA

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário