• Enem
  • Premium Outlet
  • Salve Maria
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Líder do 'Vem pra Rua' no Piauí filia-se ao DEM e pode ser candidata em 2016

Adriana Sousa assinou ficha de filiação em Brasília, no gabinete do senador José Agripino Maia, presidente nacional da sigla.

10/09/2015 17:11h - Atualizado em 10/09/2015 19:44h

A médica Adriana Sousa, uma das mais proeminentes líderes do movimento "Vem pra Rua" no Piauí, assinou na última quarta-feira (9) sua ficha de filiação ao Partido Democrata (DEM).

A filiação da médica piauiense ocorreu em Brasília, no gabinete do senador José Agripino Maia, presidente nacional da sigla.

Adriana ficou conhecida em Teresina por ser uma das principais entusiastas dos protestos realizados este ano contra o Governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

Filha de um juiz de Direito e de uma professora, a médica afirma que escolheu o DEM por afinidade ideológica, já que tem uma visão política de centro direita. "Minha paixão pela política iníciou logo após a morte dos meus pais. No início era uma terapia ocupacional para me curar de picos depressivos", revela Adriana.

Embora tenha optado por oficializar sua filiação em Brasília, a médica ressalta que seu domicílio eleitoral é a capital piauiense, e afirma ter uma relação amigável e afetuosa com as principais lideranças políticas do DEM no Piauí. Ela cita Gustavo Medeiros e o vereador Antônio José Lira, que são os presidentes dos diretórios estadual e municipal, respectivamente. 

"Antônio José Lira foi um dos grandes incentivadores da minha filiação. Há alguns meses vem fortalecendo o convite para ingresso na sigla", declara Adriana.

Em entrevista ao portal O DIA, a líder do movimento "Vem pra Rua" admitiu a possibilidade de se candidatar a algum cargo nas eleições municipais de 2016. "Até o ano que vem pretendo continuar me posicionando através do VPR, na oposição. E estou à disposição do partido para possível candidatura em 2016, seja como vereadora ou em outro pleito", conclui Adriana.



Deixe seu comentário