• Campanha Mobieduca
  • Teresina shopping
  • HEMOPI - Junho vermelho
  • ITNET
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att

LDO prevê orçamento de R$ 11 bilhões para o Piauí em 2020

O documento elaborado pela Secretaria de Planejamento começará a tramitar na Alepi nos próximos dias. A votação deve ocorrer até julho.

13/06/2019 06:55h

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano de 2020 já começou a ser discutida pela Assembleia Legislativa do Piauí. A proposta, elaborada pela Secretaria de Planejamento, é relatada pelo deputado estadual Franzé Silva (PT), e tramita na Comissão de Finanças e Tributação da Alepi. 

O relatório a ser apresentado  nos próximos dias prevê um orçamento de R$ 11 bilhões para o estado do Piauí em 2020. Após as discussões e análise da comissão, a matéria vai ser votada no Plenário. A expectativa é que isso aconteça até o início do próximo mês de julho, antes do recesso parlamentar. 


Franzé defende um documento realista, de acordo com o cenário atual - Foto: Assis Fernandes/O Dia

“É o momento de se ver qual é montante de receita e o montante de despesa, a previsão do PIB, e também ter a questão do montante de investimentos e as despesas de natureza continuada. O orçamento que vai vir para essa casa tem que ter como base essa lei de diretrizes orçamentárias”, afirma Franzé Silva (PT). 

O presidente da Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa, Nerinho (PTB), avalia que a tramitação deve ocorrer de forma tranquila. Segundo ele, o relator, Franzé Silva, deve reunir as sugestões para elaborar o texto final da LDO, que vai ser apreciado pela casa. “Espero que ele receba algumas emendas, algumas sugestões dos poderes, para que ele possa fazer o seu relatório final e coloque em plenário para a votação”, pontua Nerinho. 

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) é elaborada pela Secretaria de Planejamento e discutida pela Assembleia Legislativa. O texto é utilizado como base para a elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA), que também precisa passar pela aprovação da Assembleia Legislativa. 

Edição: João Magalhães
Por: Breno Cavalcante e Natanael Souza - Jornal O Dia

Deixe seu comentário