Júlio César acredita que reforma da previdência não seja votada

"œA reforma da previdência é a mais complicada, a mais controvertida. Eu não vejo clima para continuar a votação agora", frisou o parlamentar.

30/05/2017 08:52h

Compartilhar no
Supondo a inviabilidade da votação da reforma da previdência no Congresso Nacional devido à crise política, o governo federal deve apresentar alternativas para conter os gastos no setor. Para isso, a equipe econômica deve elaborar medidas provisórias ou projeto de lei que não tenham dificuldades para aprovação. 
O deputado Júlio César (PSD) ressaltou que não há condições de dar continuidade à tramitação da reforma da previdência, que, segundo ele, é o texto mais polêmico. “A reforma da previdência é a mais complicada, a mais controvertida. Eu não vejo clima para continuar a votação agora”, frisou o parlamentar. 

"Congresso é uma caixinha de surpresa", disse parlamentar sobre reformas de interesse do governo (Foto: Assis Fernandes/ O Dia)
O piauiense disse ainda que a permanência de Michel Temer (PMDB) ainda não pode ser prevista e disse que o Congresso é “uma caixinha de surpresas”. “Tudo lá é imprevisível. Tem a base do governo que é muito expressiva, mas tem a oposição, que é muito competente. A minha torcida, para ele sair ou para ficar, vai ter muito pouco importância. É uma decisão pessoal do presidente”, pontuou. 

Júlio César foi o único parlamentar que Temer recebeu no Palácio do Jaburu no final de semana. O encontro foi para pedir apoio ao projeto de convalidação de incentivos fiscais e o programa de refinanciamento de dívidas das empresas com a União. O deputado garantiu que não falou com o presidente sobre a crise política de seu governo.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Ithyara Virges

Deixe seu comentário