• Premium Outlet
  • Salve Maria
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Juiz determina prisão preventiva de tenente acusado de matar namorada

A decisão foi tomada após ser verificada a gravidade da conduta do acusado.

22/06/2017 15:59h - Atualizado em 22/06/2017 16:04h

O juiz Arilton Rosal Falcão Júnior, da Central de Inquéritos, determinou a prisão preventiva do tenente do Exército, José Ricardo da Silva Neto, acusado de cometer feminicídio contra a namorada, Iarla Lima Barbosa, e disparar com arma de fogo contra outras jovens na madrugada da última segunda-feira (19), na zona Leste de Teresina. 

Nos autos do processo, do dia 20 de junho, o juiz afirma que a decisão foi tomada após ser verificada a gravidade da conduta do acusado. Tendo em vista que o suspeito é oficial do Exército Brasileiro e teria praticado o crime por motivo torpe, contra várias vítimas, tendo uma delas vindo a óbito, e as outras terem corrido sério risco de morte, uma vez que os disparos foram efetuados à queima roupa dentro de um veículo.

O juiz determina ainda que as medidas cautelares alternativas à prisão não se aplicam a esse caso. “Mantém-se a custódia provisória do paciente que demonstra periculosidade incompatível com o estado de liberdade extraído das circunstâncias fáticas e do modus operandi com que praticou o crime de homicídio qualificado contra a ex-companheira”, diz a decisão judicial.

A audiência de custódia do acusado não foi realizada, pois o mesmo se encontrava internado em um hospital particular de Teresina, após ter atirado contra a própria perna na noite do crime.  Apesar de o suspeito apresentar condições favoráveis à concessão de liberdade provisória, como não possuir certidão negativa criminal e ter residência fixa, o magistrado entendeu que estas não são suficientes para conceder o habeas corpus, que foi indeferido pelo juiz.

Entenda

José Ricardo da Silva Neto é tenente do Exército Brasileiro e acusado de matar a estudante Iarla Lima Barbosa, com quem namorava há uma semana, na madrugada da última segunda-feira (19). O crime aconteceu após o tenente, a namorada, a irmã da vítima e uma amiga saírem de um bar localizado na Avenida Nossa Senhora de Fátima, na Zona Leste de Teresina. 

No carro, o tenente teria tido uma crise de ciúmes e atirado à queima roupa contra a jovem e contra as outras duas mulheres. Iarla morreu ainda dentro do veículo, enquanto Ilana Lima Barbosa e Joseane Mesquita pularam do carro em movimento para fugir dos disparos. Ilana, irmã de Iarla, foi baleada de raspão na cabeça, enquanto Joseane, amiga de Iarla, foi atingida por um tiro no braço direito. As duas passam bem.

Após matar a namorada e ferir as outras duas jovens, José Ricardo teria ido para seu apartamento na zona leste, levando consigo o corpo da Iarla dentro do veículo. Em casa, o tenente atirou contra a própria perna e horas depois foi detido pela Polícia Militar.

Segundo o Mapa da Violência contra a Mulher, 13 mulheres são assassinadas diariamente no Brasil. Boa parte delas são mortas pelos próprios companheiros, por motivos fúteis.

Por: Nathalia Amaral

Deixe seu comentário