• Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia

Joseane Borges afirma que PT precisa voltar à sua essência

Filiada desde 2010 ao PT, atualmente Joseane é gerente de Enfrentamento à LGBTfobia na Sasc.

08/07/2019 17:28h - Atualizado em 08/07/2019 18:33h

A servidora pública Joseane Borges, filiada ao PT desde 2010, acredita que sua atuação na defesa dos direitos da comunidade de LGBT pode ser um diferencial para impulsionar seu nome na disputa pela presidência do diretório estadual do PT no Piauí, que acontece em setembro.

Ela enfrentará dois petistas tradicionais - o deputado federal Assis Carvalho e o vereador de Teresina Edilberto Borges Dudu.

Atualmente Joseane é gerente de Enfrentamento à LGBTfobia na Secretaria Estadual de Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (Sasc).

Joseane Borges vai disputar com Assis Carvalho e com Edilberto Borges Dudu a presidência do diretório regional do PT (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

Ela considera que o PT precisa retomar o papel de partido que defende as causas dos grupos sociais mais fragilizados no país, e eleger uma transgênero seria, segundo Joseane, uma boa forma de dar início a esse objetivo.

"O PT é um partido democrático. Ele agrega pessoas da periferia, das lutas, e permite que essas pessoas disputem com igualdade com quem já tem mandato, como o valoroso deputado federal Assis Carvalho e o vereador Dudu, que é bem atuante em Teresina. Mas agora a gente quer que chegue a nossa vez. A gente quer ocupar a presidência, para fazer o PT voltar à sua essência, que é defender os direitos de todas as populações, independente de cor, raça, etnia, orientação sexual e identidade de gênero", afirma Joseane Borges.

A servidora pública também quer combater o estigma que, segundo ela, foi imposto ao PT nos últimos anos por parte da sociedade.


Notícia relacionada:

PT terá mais um grupo disputando presidência do diretório no Piauí 

Por: Cícero Portela

Deixe seu comentário