Joel Rodrigues rebate acusações de "œtraidor" de lideranças do Partido dos Trabalhadores

Nos bastidores alguns membros do PT chegaram a dizer que o prefeito "traiu" o partido por ter recebido amplo apoio do PT e do deputado Francisco Costa (PT) nas eleições municipais do último ano

13/10/2021 09:11h - Atualizado em 13/10/2021 09:46h

Compartilhar no

O prefeito de Floriano, Joel Rodrigues,  rebateu acusações de lideranças ligadas ao Partido dos Trabalhadores que criticaram a sua decisão de se lançar candidato ao senado  contra o próprio governador Wellington Dias. Nos bastidores alguns membros do PT chegaram a chamar o prefeito de “traidor” por ter recebido amplo apoio do partido e do deputado Francisco Costa (PT) nas eleições municipais do último ano. Joel é hoje o  nome mais forte na disputa pela vaga ao senado em 2022 dentro da chapa oposicionista.

Em entrevista Joel rebateu as críticas e lembrou que também foi responsável direto pela vitória de Francisco Costa em 2018, porém confirmou que os caminhos agora seguem rumos opostos.

“Demos um apoio importante na eleição ao deputado Francisco Costa, foram quase dez mil votos em Floriano, ajudamos em outras bases como Itaueiras por exemplo e outros municípios. Estávamos em uma missão de trabalhar pela cidade, o deputado foi eleito, como o governador foi, nós o apoiamos e era o nosso partido que estava na base. A gente respeita o posicionamento de cada um, foi uma relação tranquila, agora o nosso partido tomou uma decisão, o nosso partido nos fez um chamado, não é nada impossível, temos coragem para enfrentar o governador Wellington Dias. Vamos tentar manter uma boa relação com o deputado Francisco, mas politicamente vamos manter caminhos separados”, concluiu o gestor.

Joel ainda revelou que não se intimidará com o favoritismo de Wellington Dias na disputa. O prefeito enfrenta uma série de dificuldades, além do próprio governador que é forte candidato na disputa, Joel enfrentará a fraca popularidade no restante do estado e a forte máquina do governo.

“Primeiro a gente tem que acreditar em um Piauí melhor para as pessoas, isso se faz com a missão de servir. Quem se apega a missão de servir, de cuidar das pessoas, e tendo uma caminhada na minha cidade como prefeito e deputado estadual me credencia a buscar novas oportunidades não só em Floriano, mas também em todo o Piauí. Não devemos ter apego, estamos nos apegando a caminhada e a missão de servir. O que me motiva é vontade de ajudar o estado. Já tivemos momentos que muitos não acreditavam, como o Mão Santa em 1994, o próprio Wellington em 2002, quem acreditava que ele venceria? É preciso ter coragem, ter fé, para uma construção. Tenho disposição para apresentar uma alternativa”, revelou o prefeito de Floriano. 

FOTO: Assis Fernandes/ODIA

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário