Jeová quer que Prefeitura também arque com despesas de suplentes da casa

Nesta semana, o suplente Stanley Freire (PR) tomou posse depois que o vereador Caio Bucar (PRTB) assumiu a presidente da Empresa Teresinense de Desenvolvimento Urbano (Eturb).

05/04/2019 08:26h

Compartilhar no

O presidente da Câmara Municipal de Teresina (CMT), Jeová Alencar (PSDB), disse ao O Dia que vai abrir conversas com o prefeito Firmino Filho (PSDB), para contornar o impacto financeiro causado pela constante convocação de titulares da casa para assumir cargos na gestão municipal.

“Vamos procurar o diálogo com o prefeito e com o secretário de Governo, para saber de que forma podem colaborar com esta casa, que nunca teve seis suplentes. É uma carga pesada que estamos pagando, temos procurado sempre o equilíbrio financeiro e tratar a coisa com muito zelo, mas não deixa de ser um gasto que não estava previsto em nosso orçamento”, argumenta o presidente do parlamento.

Nesta semana, o suplente Stanley Freire (PR) tomou posse depois que o vereador Caio Bucar (PRTB) assumiu a presidente da Empresa Teresinense de Desenvolvimento Urbano (Eturb). Além destes, a Prefeitura foi responsável por mais cinco trocas de titulares na CMT, que arca com uma parte dos salários dos vereadores licenciados e com a integralidade dos vencimentos dos suplentes.

Por isso mesmo, Jeová acredita que o Executivo municipal possa contribuir na divisão das despesas provocadas nesses rearranjos do Legislativo da capital. “O prefeito tem todo direito, a lei orgânica lhe permite convocar qualquer vereador que quiser, mas a casa precisa de um suporte por parte da Prefeitura, que ela possa, de alguma forma estar colaborando conosco, dividindo essas despesas”, declarou o presidente.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Edição: João Magalhães
Por: Breno Cavalcante - Foto: Assis Fernandes/ODIA

Deixe seu comentário