• Marcas Inesquecíveis 2018 09/04
  • Marcas Inesquecíveis 2018 26/03

Idepi aponta problemas em duas barragens, mas nega riscos de rompimentos

Foram encontradas infiltrações na barragem do emparedado, em Campo Maior, e uma erosão regressiva na barragem Joaquim Mendes, em Conceição do Canindé.

16/04/2018 06:53h

Mais duas barragens no Piauí apresentaram problemas em suas estruturas após as fortes chuvas que caíram esta semana. Ontem (15), o Instituto de Desenvolvimento do Piauí (IDEPI) anunciou, durante a visita do governador Wellington Dias (PT) e do Ministro da Integração Nacional, Antônio de Pádua Andrade, infiltrações na barragem do emparedado, em Campo Maior, e uma erosão regressiva na barragem Joaquim Mendes, em Conceição do Canindé.

Mas, segundo o diretor do Instituto, Geraldo Magela, não há riscos de rompimentos nas duas represas. Ao O DIA, Magela informou que já há projetos de restauração para as duas barragens e que devem começar a serem executados em breve. “Vamos fazer a restauração das duas barragens e da barragem do Bezerro [em José de Freitas] através de recursos do Ministério da Integração Nacional”, pontuou.


Wellington diz que 17 mil pessoas foram prejudicadas pelo excesso de água no Estado (Foto: Divulgação)

Com relação às infiltrações na barragem de Campo Maior, Magela garantiu que a situação é estável, apesar de estar em sua capacidade máxima, que é de 5.000.000 m³. “existe uma diferença grande entre ela e a barragem de José de Freitas. Existe uma infiltração, mas é na parede do sangradouro, que é de concreto. Tem uma necessidade de reparos que vamos tentar fazer de forma emergencial”, explicou.

Também é emergencial a situação em Conceição do Canindé, onde a erosão no sangradouro e nas fundações dos pilares de sustentação da ponte sobre o sangradouro compromete a estrutura da barragem. “Não tem risco eminente. Existe o risco de rompimento, mas está sendo controlado e monitorado”, ressaltou Magela.

Por: Ithyara Borges - Jornal O Dia

Deixe seu comentário