Heráclito admite que pode deixar PSB, após votações

Apesar de admitir possibilidade, o parlamentar diz que assunto será discutido somente após votação das reformas no Congresso Nacional.

20/07/2017 08:08h - Atualizado em 20/07/2017 08:25h

Compartilhar no

(Foto: Assis Fernandes/ O Dia)

O deputado Heráclito Fortes (PSB) participou, na noite da última terça-feira (18), do encontro de Michel Temer (PMDB) com Rodrigo Maia (DEM) na residência oficial do presidente da Câmara. A reunião ocorreu após ventilar-se a informação de que Rodrigo Maia estaria negociando com os deputados descontentes do PSB a filiação deles no DEM. Contrariando a vontade de alguns parlamentares, o partido de Heráclito fechou questão e decidiu ir para oposição ao governo. 

A reunião, que também contou com a presença de alguns ministros, foi vista como uma forma de Michel Temer tentar conter o avanço das conversas dos deputados com o presidente da Câmara. Ainda na terça-feira, o Presidente conversou com a líder do PSB na Casa, a deputada Teresa Cristina (MS), e ofereceu o PMDB para aqueles que decidirem se desfiliarem da sigla. 

Para Heráclito, essas movimentações políticas foram criadas e não existe qualquer disputa pelos dissidentes do PSB. “Foi uma reunião para a gente desfazer um mal entendido, um mal estar. Teve uma conversa na terça pela manhã onde Michel participou, na casa da Teresa, e lá ele disse que se alguém quisesse o PMDB como uma opção, o partido estava de porta aberta”, minimizou. 

Pelo menos 10 deputados são contrários à decisão do partido em ir para oposição e podem deixar o PSB. A direção do partido informou que os parlamentares que divergirem da determinação irão sofrer punições, que podem chegar até a expulsão. Ao O DIA, Heráclito Fortes não confirmou sua saída do partido, mas disse que é a favor das reformas propostas pelo governo Temer. Ele classificou como “duras” as atitudes da executiva nacional. 

“Pode ser que sim [sair do partido] e pode ser que não. O problema é que a direção do partido andou tomando umas atitudes duras para quem votou a favor da reforma e eu voto pela reforma porque, primeiro, sou a favor do Brasil; segundo, porque essas reformas estavam no ideário do Eduardo campo”, explicou o deputado. 

Heráclito Fortes afirmou ainda que tem recebido convites para se filiar a outras legendas, mas, segundo o deputado, a decisão sobre seu futuro partidário só deve ser tomada após a votação da Reforma Política. “Estamos aguardando. Não estou me confiando a nenhum partido. Estou conversando, estou recebendo convites. Fora o PT, os outros partidos conversaram comigo. Estamos próximos de uma reforma partidária, então vamos aguardar isso. Uma coisa que não preciso agora é de precipitação”, ressaltou.

Compartilhar no
Por: Ithyara Borges

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário