• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

TFD: governo disponibilizou 3 mil passagens aéreas para pacientes

O serviço é oferecido a quem precisa de atendimento médico pelo SUS em outros municípios e Estados

31/12/2019 09:51h - Atualizado em 31/12/2019 09:59h

A Secretaria de Estado da Saúde disponibilizou, de maio a dezembro de 2019, 3 mil passagens aéreas para pacientes e acompanhantes por meio do programa de Tratamento Fora de Domicílio (TDF). O serviço é oferecido a quem precisa de atendimento médico pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em outro município ou estado quando ele é inexistente no local de origem do paciente.

A Sesapi explica que no caso das passagens aéreas para o deslocamento do paciente, o TFD também custeia a passagem do acompanhante. Em casos que o paciente vai para o transplante, são compradas passagens para o paciente, acompanhante, doador e acompanhante para o doador.

A solicitação do pedido de TFD é feita por meio da Secretaria da Saúde e submetida à apreciação dos auditores-reguladores da Coordenação Estadual do TFD. As solicitações de referenciamento interestadual nas áreas de alta complexidade hospitalar, nas especialidades de Cardiologia, Cirurgia Bariátrica, Epilepsia, Neurocirurgia, Oncologia e Ortopedia cujos procedimentos não são realizados pela rede SUS do estado, são encaminhados ao componente estadual da Central Nacional de Regulação de Alta Complexidade, por meio de formulário próprio.

Para se inscrever no programa de Tratamento Fora do Domicílio, o paciente precisa de laudo médico e exames que comprovem a patologia, além da apresentação de documentos pessoais, cartão do SUS e documentos específicos em casos oncológicos. Os acompanhantes precisam ser maiores de 18 anos, apresentar documentos pessoais e cartão do SUS.

O serviço ganhou um cadastro dos pacientes em sistema TFD Digital em que já foram cadastrados 3.180 processos. Além disso, este ano foi dada maior celeridade aos processos auditados para melhorar o fluxo para o setor financeiro da Sesapi.

Por: João Magalhães - Jornal O Dia

Deixe seu comentário