• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Governo assina contrato de concessão do Verdão a empresa privada

Investimento será de R$ 3,2 milhões e prevê a reestruturação do ginásio e melhor aproveitamento das instalações que o local já dispõe.

12/02/2019 10:55h

O Governo do Estado assinou na manhã desta terça-feira (12) o contrato de concessão do Ginásio Verdão à empresa SIM (Sistema Integrado de Mídias), vencedora da licitação do projeto estruturado pela Superintendência de Parcerias e Concessões junto com a Fundespi. O objetivo é melhorar a operação do ginásio por meio de sua reestruturação e transformá-lo em uma arena multiuso.

Com a previsão de investimento de R$ 3,2 milhões, a parceria foi avaliada como positiva pelo governador Wellington Dias, que compareceu para assinatura do contrato. Para o gestor, o esporte amador do Piauí terá um ganho sistemático com a parceria, a partir do melhor aproveitamento das estruturas do Verdão.


O contrato prevê investimento de R$ 3,2 milhões pela SIM - Foto: Poliana Oliveira/O Dia

“O setor privado sabe que o Verdão é bem localizado, com ótimo equipamento, que tem espaço para o esporte, de modo especial aqueles de quadra, e ainda tem um espaço para shows. Eu acho que todas as partes saem ganhando, porque vamos ter um local com manutenção permanente e uma melhor gestão e ainda reduz a despesa do Estado”, disse o governador, explicando que regularmente, o governo colocava um volume de recursos no Verdão e depois de alguns anos, o espaço voltava a ser depredado.


Ginásio Verdão passará por reestruturação para melhor aproveitamento de suas instalações - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Um dos objetivos do Governo com a PPP do Verdão é também  fazer algo semelhante ao que é feito no Estádio Albertão: trabalhar a criação de uma escola voltada para a área técnica especializada em esportes de quadra, sobretudo basquete, handebol e badminton. As propostas nesse sentido, segundo Dias, ainda estão sento planejadas. “Ainda precisamos encontrar o ponto de equilíbrio, o setor privado ainda não teria interesse nas propostas elaboradas até agora”, finalizou o governador.

Por: Maria Clara Estrêla, com informações de Breno Cavalcante

Deixe seu comentário