Jair atestou frequência de personal que faltava para acompanhar globais

No horário em que deveria estar trabalhando como servidora na Câmara Federal, filha de Queiroz acompanhava seus alunos, inclusive alguns famosos, como Bruno Gagliasso, Bruna Marquezine e Giovanna Lancellotti.

15/01/2019 11:40h - Atualizado em 15/01/2019 11:49h

Compartilhar no

O gabinete do presidente Jair Bolsonaro (PSL) na Câmara dos Deputados atestou frequência total de sua ex-assessora Nathalia Melo de Queiroz, filha de Fabrício Queiroz, mencionado em relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras).

Como revelou a Folha de S.Paulo, Nathalia atuava como personal trainer no mesmo período em que trabalhava para Bolsonaro, de dezembro de 2016 a outubro de 2018.

A frequência é atestada pelo gabinete ou pelo parlamentar, por meio eletrônico. No período, não houve registros de faltas injustificadas ou licenças.

A reportagem obteve a frequência da ex-assessora por meio de um pedido com base na Lei de Acesso à Informação.

Os secretários podem trabalhar em Brasília ou no estado de representação do deputado, contanto que cumpram a carga horária de 40 horas semanais.

No horário em que deveria estar trabalhando como servidora na Câmara Federal, filha de Queiroz acompanhava seus alunos, inclusive alguns famosos, como Bruno Gagliasso, Bruna Marquezine e Giovanna Lancellotti (Foto: Arquivo pessoal)

A personal trainer também aparece no relatório do Coaf que identificou movimentações financeiras atípicas no total de R$ 1,2 milhão por parte de seu pai, ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL).

Em 2016, Queiroz fez 176 saques em espécie. O policial chegou a realizar cinco saques no mesmo dia, somando mais de R$ 18 mil.

Nathalia também trabalhou como assessora do filho do presidente. Em 2007, aos 18 anos, começou a atuar na vice-liderança do PP, de Flávio, onde ficou até fevereiro de 2011. De agosto do mesmo ano até dezembro de 2016, esteve lotada em seu gabinete.

Residente no Rio de Janeiro, as redes sociais de Nathalia giravam em torno de sua atuação como professora de educação física –nas academias cariocas e na praia.

Havia registros, inclusive, de aulas com famosos, como os atores Bruno Gagliasso, Bruna Marquezine e Giovanna Lancellotti.

Após ser contatada pela reportagem, a ex-assessora apagou as redes sociais –agora retomadas apenas para amigos.

A reportagem questionou o presidente eleito sobre a função exercida pela personal trainer em seu gabinete.

"Ah, pelo amor de Deus, pergunta para o chefe de gabinete. Eu tenho 15 funcionários comigo", respondeu.

A reportagem ligou diversas vezes para Jorge Oliveira, que chefiava o gabinete no período em que Nathalia era funcionária de Jair Bolsonaro, mas não obteve resposta.

No horário em que deveria estar trabalhando como servidora na Câmara Federal, filha de Queiroz acompanhava seus alunos, inclusive alguns famosos, como Bruno Gagliasso, Bruna Marquezine e Giovanna Lancellotti (Foto: Arquivo pessoal)

O procurador-geral de Justiça do Rio de Janeiro Eduardo Gussem disse a jornalistas na tarde desta segunda-feira (14) que o Ministério Público pode oferecer denúncia contra envolvidos no caso de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL) com movimentações financeiras atípicas, mesmo sem a realização de oitivas.

Na semana passada, familiares de Queiroz e o parlamentar não compareceram ao Ministério Público para prestar depoimento. O ex-assessor já faltou a duas oitivas, alegando estar em tratamento de um câncer intestinal.

"Nesse caso específico, a prova documental é muito consistente. [...] O Ministério Público pode, através da prova documental, chegar à conclusão de que tem indícios suficientes", afirmou Gussem após cerimônia de recondução ao cargo de procurador-geral.

Ele também disse que os depoimentos são importantes para que os envolvidos apresentem sua versão dos fatos.

No entanto, se isto não ocorrer, terão a oportunidade de se pronunciar em juízo, caso uma eventual denúncia seja proposta e aceita.

Gussem afirmou, ainda, que Flávio Bolsonaro não é investigado por enquanto, mas que pode vir a ser, assim como qualquer outra autoridade. O parlamentar também não compareceu para depor ao Ministério Público.

Queiroz deu entrada no dia 30 de dezembro no hospital Albert Einstein, em São Paulo, e passou por cirurgia no dia 1º de janeiro.

Sua mulher e suas duas filhas também já faltaram a oitivas marcadas pelo Ministério Público do Rio, alegando estarem acompanhando seu tratamento.

Compartilhar no
Fonte: Folhapress
Por: Ana Luiza Albuquerque

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário