• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Expectativa de boa votação pode afastar aliados da base

Com o fim das coligações proporcionais, as chapas formadas nos partidos de menor porte criam resistência contra alguns nomes, que são considerados fortes na disputa.

04/01/2020 08:31h

A expectativa de ter uma votação expressiva nas eleições municipais do próximo mês de outubro é um dos fatores que dificulta as articulações em busca de reeleição de alguns membros da base aliada do prefeito Firmino Filho (PSDB). Com o fim das coligações proporcionais, as chapas formadas nos partidos de menor porte criam resistência contra alguns nomes, que são considerados fortes na disputa.

Para barrar os candidatos considerados mais fortes, os partidos pequenos passaram a estabelecer o chamado teto de votos. A maior parte, utiliza como parâmetro uma votação entre 2 mil e 3 mil votos, o que deixa de fora nomes tradicionais, que, por outro lado, não conseguem viabilizar reeleição em partidos com chapas consideradas mais fortes.

Um dos casos mais emblemáticos até o momento é o do vereador Caio Bucar, que atualmente comanda a Empresa Teresinense de Desenvolvimento Urbano- Eturb. De saída do PRTB, ele tem encontrado resistência de siglas da base aliada do Palácio da Cidade e, de acordo com informações de bastidores, não descarta migrar para a oposição para conseguir viabilizar sua reeleição.

Nas eleições de 2016, Bucar obteve 5.955 votos. Ele é apontado como um dos nomes fortes para a disputa em 2020, podendo ultrapassar a marca de 7 mil votos. Por ter uma reeleição encaminhada, o vereador é vetado em, praticamente, todos os partidos da base aliada de Firmino, inclusive no PSDB.

Outro aliado de Firmino que pode migrar para a oposição por conta de dificuldades de ser aceito em uma chapa é o suplente de vereador Marquinho Monteiro. Apesar de não ter alcançado a titularidade do mandato, em 2016 ele alcançou a marca de 5.019 votos e também é considerado um forte nome para a disputa.

Por: Natanael Souza - Jornal O Dia

Deixe seu comentário