• Premium Outlet
  • Salve Maria
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Ex-deputado Elizeu Aguiar quer a presidência do PSL no Piauí

andidato a Senador nas últimas eleições, ele avalia que possui todas as credenciais necessárias para comandar o partido no Piauí.

06/03/2019 17:54h

O ex-deputado Elizeu Aguiar é mais um dos nomes que entra na briga para comandar o PSL no estado do Piauí. Candidato a Senador nas últimas eleições, ele avalia que possui todas as credenciais necessárias para comandar o partido de Jair Bolsonaro no estado do Piauí. 

“Fui a pessoa mais bem votada dentro do partido nas últimas eleições, com quase 80 mil votos, isso com certeza credencia o meu nome, para tentar unir o partido. Estamos tentando nos articular  para que a presidência saia de dentro do grupo que já  estava no PSL. Temos outros bons nomes, como a Adriana Sousa, Antônio José Lira, e o Capitão Anderson” , pontuou . 

O grupo que permanece filiado ao PSL espera que a definição por parte da direção nacional aconteça de forma rápida, uma vez que a presidência do diretório estadual está vaga, desde o início do ano. “Queremos que a direção nacional tome uma definição rápida. Nós sabemos que os partidos costumam entregar suas lideranças para pessoas que tem mandato, e somos conscientes de que nossa luta é meio ‘Davi contra Golias’, mas a gente não vai pecar por omissão”, destacou. 

Elizeu Aguiar também não descarta a possibilidade de disputar a Prefeitura de Teresina, nas eleições de 2020. “Dos 80 mil votos que tive, 42 mil foram na capital, o que também me credencia a ser um pré candidato a Prefeitura de Teresina. 

Eu não vou fugir da responsabilidade, meu nome vai estar posto para uma avaliação do partido”, disse. 

Além de Elizeu Aguiar, o vereador Luís André também já manifestou publicamente o desejo de assumir o comando do PSL no Piauí. Nos bastidores também circula a informação de que o novo presidente estadual da sigla pode sair do grupo ligado ao deputado federal Atila Lira (PSB).

Por: Natanael Souza

Deixe seu comentário