• SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia

Evaldo diz que atuação era mais de independência que de oposição

O parlamentar havia rompido com o grupo às vésperas das convenções partidárias de 2018.

11/06/2019 07:01h

O deputado Evaldo Gomes (SD) acertou há poucos dias seu retorno a base aliada do governador Wellington Dias (PT) na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). Antes disso, o parlamentar, que rompeu com o grupo às vésperas das convenções partidárias de 2018, frisou que sua atuação legislativa nunca foi de oposição, apesar de integrar a bancada. 

“Até poucos dias atrás nós estávamos tendo uma atuação muito mais de independência que de oposição. Estávamos tentando, de todas as formas, quando era possível, fazer alguns entendimentos no sentido de, vamos dizer assim, construir algo entre o governo e a oposição, claro que logicamente, ganhando a população”, disse em entrevista à rádio O Dia nesta segunda-feira (10).


De volta à base, o parlamentar ressalta que tinha saído do governo apenas por uma questão eleitoral - Foto: Jailson Soares/O Dia

Antes de confirmar sua volta a ala governista, Evaldo se destacava por cobranças pontuais ao governo do Estado, inclusive protocolando um pedido de audiência pública para tratar da duplicação das BRs na saída e entrada de Teresina. O deputado ressaltou que o acerto com o governador levou em consideração a opinião de todo o seu grupo político.

“O governador, é bom lembrar que até o ano passado, praticamente nas vésperas das convenções, estávamos na base do governo, e a única divergência foi o fato da construção de estratégia para as chapas proporcionais, não houve divergência administrativa, divergência de projetos. Não houve divergência de como estava sendo conduzido o governo”, ressaltou o parlamentar.

Se a nível estadual Evaldo, presidente do Solidariedade (SD) no Piauí, reaproxima-se de Wellington Dias, na capital o partido mantém apoio ao prefeito Firmino Filho (PSDB) e deve montar palanque adversário ao PT nas eleições municipais do ano que vem.

Edição: João Magalhães
Por: Breno Cavalcante - Jornal O Dia

Deixe seu comentário