• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Enzo Samuel diz que não é do histórico do PC do B expulsar filiados

Mas reconhece que a proximidade com o PT faz com que a tese de aliança entre os dois partidos seja majoritária entre os comunistas.

27/01/2020 10:39h - Atualizado em 27/01/2020 18:36h

O vereador Enzo Samuel, atualmente no PC do B, diz que o futuro a Deus pertence e que não é do histórico do partido optar por expulsar filiados. Em entrevista a O DIA TV, o parlamentar afirmar que mantem um bom diálogo com a direção e a militância do partido e defende a permanência da sigla na base do prefeito Firmino Filho. No entanto, ele reconhece que a proximidade com o PT faz com que a tese de aliança entre os dois partidos seja majoritária entre os comunistas.


“O PC do B tem um histórico de credibilidade, tem uma vida orgânica, sabe dialogar, conversar e algo no sentido de expulsão não passa de especulações. Até porque para expulsar um filiado, é preciso que se cometa uma falha grave e eu não vejo no presente caso”, diz Enzo Samuel. 

O vereador argumenta ainda que neste ano o partido já vem se preparando para as eleições de outubro e o presidente regional Osmar Júnior coordena os trabalhos em todo o estado. Enzo Samuel explica ainda que a decisão do partido em aderir à base do prefeito Firmino Filho foi coletiva e partidária. 

Em relação a sua permanência na sigla, ele diz que tudo pode acontecer. “A política é dinâmica, o que é hoje pode não ser amanhã. Tudo depende das conversas, de como as coisas se desenrolam. Eu sou filho da casa do PC do B. O futuro a Deus pertence e eu o que eu quero é que saindo ou não, não tenha briga. Até porque eu só tenho a agradecer ao partido”, pontua.


Por: João Magalhães

Deixe seu comentário