• SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia

Empréstimos não excedem capacidade do Estado, diz secretário

Osmar Júnior, secretário de governo do estado, afirma que

11/09/2019 15:38h - Atualizado em 11/09/2019 18:15h

O secretário de governo do estado, Osmar Júnior, em entrevista ao Sistema O Dia nesta quarta-feira (11) garantiu que os empréstimos que o governo pretende fazer  não irão extrapolar a capacidade de pagamento do estado. O tema foi bastante criticado pelos deputados de oposição que questionam o valor e quantidade de operações de crédito, que são quatro e ultrapassam a margem de R$ 3,3 bilhões.

"As condições para fazer o empréstimo são duas, capacidade de endividamento e a capacidade de pagamento. Os empréstimos só serão aprovados se houver capacidade de pagamento, portanto não haverá nenhum empréstimo além da capacidade de pagamento que o governo tem hoje", disse o secretário.


Na última terça-feira (10) o governador Wellington Dias (PT) convocou os deputados estaduais para uma reunião no Palácio de Karnak, onde, segundo o secretário, foi apresentada a situação fiscal do estado, que possui capacidade de endividamento e pagamento dentro dos padrões exigidos para a realização das transações. 


Secretário Osmar Júnior em entrevista a FM O Dia, 92,7 FM. (Foto: Elias Fontenele/O Dia)

O secretário afirma que os recursos que serão utilizados nas áreas de segurança pública, como compra de equipamentos para as polícias Militar, Civil e para o Corpo de Bombeiros; na área agrícola, recuperação das bacias dos rios Canindé e rio Piauí e pagamento de dívidas de empréstimos antigos com taxas de juros mais altas. 

Parte da dívida será paga com crédito que o estado possui junto a União ganhos em causa judicial de reparação de recursos do Fundef. O motivo para tantos empréstimos, segundo o secretário, é que além de contribuir para os investimentos do estado, hoje a oferta de capital está com juros mais baixos que os já praticados pelo Brasil.

"Esse dinheiro é dirigido para a infraestrutura, ele não pode ser utilizado para pagamento de salários, por exemplo.[...] Mas o importante é que, hoje existe uma grande oferta de capital (dinheiro) no mercado mundial e essa oferta é feita a juros extremamente baixos em relação aquele que o Brasil sempre praticou. Então é uma oportunidade que o Governo do Estado Piauí tem de tomar dinheiro emprestado com juros favoráveis pelo mercado", explica o secretário.

O projeto de lei requisitando as operações de crédito foi entregue aos deputados estaduais nesta terça (10) na Alepi . Estiveram presentes o secretário de Governo, Osmar Júnior, e o secretário de administração e previdência, Antonio Neto. O pedido deverá ser apreciado nas próximas semanas pelos parlamentares.

Por: Rodrigo Antunes

Deixe seu comentário