• Oxenthe! Sunset
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Empossado senador, Marcelo defende reformas mas seguirá na oposição

Castro considera o atual sistema tributário muito complexo e pouco transparente.

01/02/2019 17:22h - Atualizado em 01/02/2019 17:31h

Os novos senadores da República tomam posse nesta sexta-feira (1º), em solenidade no Senado Federal. Pelo Piauí, o emedebista Marcelo Castro assume cadeira pela primeira vez, após atuação de 20 anos na Câmara dos Deputados.

O senador deve integrar a oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), mas já destacou que segue com foco na aprovação de matérias que beneficiem os piauienses.

“Nós vamos enfrentar vários desafios. Temos pautas como as reformas da previdência, trabalhista e política, e temos que entender que nós não podemos continuar com o sistema previdenciário atual, com um déficit astronômico que existe hoje, e precisamos de uma solução para garantir aposentadorias futuras. Mas em hipótese nenhuma prejudicando aquelas pessoas que ganham menos, ou tirando direitos adquiridos de qualquer pessoa”, destacou o emedebista.

O senador Marcelo Castro (Foto: Geraldo Magela / Agência Senado)

Castro frisou ainda a necessidade urgente de se realizar a reforma tributária. Ele considera o atual sistema muito complexo e pouco transparente. “O sistema cobra mais dos pobres do que dos ricos”, disse Marcelo.

Eleito senador com mais de 800 mil votos, Castro pretende dar continuidade ao processo de descentralização da saúde, além de lutar pela destinação dos royalties provenientes da produção de energia limpa aos estados e municípios produtores. O senador defende ainda a ampliação e incentivo à agricultura irrigada.


Deixe seu comentário