Em Teresina, Eduardo Suplicy defende eleições diretas já para presidente

Petista participa do VII Congresso de Ciência Política e Direito Eleitoral do Piauí (Concipol), que acontece em Teresina.

02/06/2017 09:57h - Atualizado em 02/06/2017 11:26h

Compartilhar no

O vereador Eduardo Suplicy (PT) defendeu, em Teresina, a realização imediata de eleições diretas para a Presidência da República. Segundo o petista, o atual presidente, Michel Temer (PMDB), perdeu completamente as condições de governar, diante das sucessivas revelações de supostos envolvimentos dele em casos de corrupção descobertos pela Operação Lava Jato.

"Precisamos ter eleições livres e diretas já para presidente da República. Felizmente, o Senado Federal, na Comissão de Constituição e Justiça, já votou que se houver vaga na Presidência nos três primeiros anos - e não apenas nos dois - de vigência do mandato, teremos eleições livres e diretas. É um passo importante, e acredito que o melhor que poderá fazer Michel Temer para unificar, pacificar e harmonizar o país é deixar o mandato de presidente, se possível voluntariamente. Então, nós teremos que pensar quais são os instrumentos de política econômica que significam a realização e a construção de um Brasil justo, solidário e fraterno", afirmou o ex-senador.

O ex-senador e atual vereador da cidade de São Paulo participa de evento jurídico em Teresina (Foto: Assis Fernandes)

A declaração de Suplicy foi feita durante o VII Congresso de Ciência Política e Direito Eleitoral do Piauí (Concipol), que acontece numa faculdade particular de Teresina.

O vereador de São Paulo defendeu que o melhor caminho para desenvolver o país é garantir uma educação de qualidade para toda a população. "Se provermos boas oportunidades de educação para todos os meninos e meninas, para os jovens e, inclusive, para os adultos que não tiveram boas oportunidades quando eram crianças. Se estimularmos as formas cooperativas de produção, expandirmos o microcrédito e aperfeiçoarmos os sistemas de transferência de renda [...] com isso nós teremos as vantagens de se prover liberdade e dignidade real para todos", afirmou o parlamentar.

O petista observa que os movimentos sociais estão fortalecidos diante da atual crise política e econômica instalada no país, e defende uma "renovação de valores" no meio político.

Suplicy lembrou que foi eleito em três eleições consecutivas para o Senado Federal (1990, 1998 e 2006), mas acabou sendo derrotado por José Serra (PSDB) no pleito de 2014 devido, segundo o vereador, o "tsunami" anti-PT que tomou São Paulo na eleição daquele ano.

Suplicy afirma que é preciso haver uma renovação de valores na política (Foto: Assis Fernandes / O DIA)

Operação Lava Jato

Eduardo Suplicy também comentou o envolvimento de tantos políticos nos crimes descobertos pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal durante a Operação Lava Jato, inclusive de muitos dos seus colegas de partido, como os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

"Eu acho importante que cada um possa ter o direito a se defender conforme diz a nossa Constituição. E cada um está enfrentando a Justiça com a possibilidade de esclarecer inteiramente os fatos. Eu espero que os juízes, como o Sérgio Moro, saibam dar a oportunidade completa de esclarecimento de todas as denúncias, para que tenhamos decisões claras, objetivas e justas. E se alguém, na nossa organização [PT] - que tem mais de um milhão e meio de filiados -, porventura cometeu um crime de enriquecimento ilícito, cabe à nossa organização tomar as medidas para prevenir e corrigir estes erros", afirmou o vereador.

Compartilhar no
Por: Cícero Portela e Ithyara Borges

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário