Em Teresina, Arthur Virgílio pede trégua entre Dória e Eduardo Leite

O candidato disse que as prévias devem servir para unir os tucanos e apagar o desempenho de Geraldo Alckimin nas eleições de 2018

05/11/2021 17:10h - Atualizado em 05/11/2021 17:33h

Compartilhar no

Candidato de terceira via nas prévias do PSDB, o ex-senador Arthur Virgílio cumpriu agenda de campanha em Teresina na tarde desta sexta-feira (05) e pediu uma trégua na troca de acusações protagonizadas pelos governadores de São Paulo, João Dória, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, que são favoritos na disputa tucana.


Leia tambémLucy diz que Dr. Pessoa tenta destruir legado de Firmino com ódio e “fake news” 


Após um início de discursos mais amenos, a campanha ganhou contornos mais acirrados com a proximidade da votação, em 29 de novembro. Aliados de João Dória levantaram suspeitas sobre o aplicativo que será utilizado na eleição criado por uma empresa do Rio Grandes do Sul. Por outro lado, a ala ligada a Eduardo Leite acusa o partido de filiar de forma irregular 92 políticos com direito a voto. 

“A primeira coisa que eu recomendaria aos dois é que parem de brigar. É a primeira coisa. Ganhar a eleição na prévia para depois perder lá fora (presidência da República)? Fico em dúvida de isso é uma coisa inteligente. Ganhar uma prévia deve  unir todo o partido, com humildade. É um dom que eles têm ou não têm. Unidos, todos nós, temos que dar o nosso melhor para irmos ao segundo turno e, de preferência, ganharmos”, comentou Arthur Virgílio.

Foto: Divulgação

O candidato criticou o desempenho de Geraldo Alckimin nas eleições de 2018, quando os tucanos terminam em quarto lugar e com a pior participação em eleições presidenciais. Virgílio pregou ainda a unidade do partido após as prévias ao declarar que, em caso de derrota, não questionará o resultado e apoiará o vencedor. 

“Independente de quantos votos eu tiver, eu já venci essa eleição quando pude pregar ao Brasil inteiro que é preciso respeitar a Amazônia como uma riqueza potencial de todos nós brasileiros, de trazer a democracia para a pauta do debate e a crítica a política econômica. O resultado não é comigo, o resultado é com quem me ouviu. Eu vou respeitar e vou apoiar o candidato que for eleito pelo meu partido nas prévias”, disse.

Foto: Divulgação

Arthur Virgílio enalteceu as gestões de Fernando Henrique Cardoso à frente do Palácio do Planalto e apontou que o ex-presidente deve ser modelo para o PSDB na disputa eleitoral do próximo ano. O candidato disse ainda que a sigla tucana tem que defender as pautas ambientais como defesa da Amazônia e o respeito à diplomacia brasileira. 

“Não é dizer que vou fazer tudo exatamente como a época exigia. Não posso repetir um gesto de um governo de 20 anos atrás, mas posso ser igual a esse governo 20 anos à frente. O governo do presidente Fernando Henrique foi um modelo. Ele pode andar na rua de cabeça erguida que ninguém o critica. Ele virou uma espécie de pai da pátria. Se o exemplo dele é uma inspiração para mim? É!", finalizou. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário