Elmano Férrer assina ordem para segunda etapa de restauração do Mercado Velho

Agora, na nova etapa, um dos objetivos é revitalizar o espaço destinado aos cereais, a obra está orçada em quase R$ 2,3 milhões,

29/08/2021 09:04h

Compartilhar no

O senador Elmano Férrer assinou, no último sábado (28), a ordem de serviço para a segunda etapa do projeto de restauração e reabilitação do Mercado São José (Mercado Velho). As obras estão orçadas em quase R$ 2,3 milhões, e estão inseridas no processo de revitalização do Centro de Teresina. A primeira etapa do projeto foi idealizada ainda na gestão de Elmano Férrer como prefeito da capital, quando também foram garantidos os recursos para a obra. Na intervenção inicial, finalizada em 2017, foi restaurada a arquitetura original do prédio e reformados os boxes destinados à venda de artesanato, bolsas e sapatos.

O senador destacou que o centro da capital necessita de valorização não só como um centro de comércio, mas também como um espaço de turismo e cultura.

“Estou muito feliz em poder viabilizar esta importante obra, que além de beneficiar diretamente os comerciantes e clientes do local, também vai resgatar um símbolo da história de Teresina”, destaca Elmano Férrer.

Agora, na nova etapa, um dos objetivos é revitalizar o espaço destinado aos cereais.  “O projeto também prevê uma maior padronização dos boxes, a ampliação da área do Restaurante Popular, a utilização de rampas para melhorar a acessibilidade e outras intervenções para facilitar a circulação de pessoas no local”, explica Elmano Férrer.

Origem da cidade

O prédio do Mercado São José começou a ser construído em 1854, logo após a fundação de Teresina. “Existe uma relação antiga deste mercado com a cidade. E nosso objetivo é manter viva e fortalecer esta relação. Felizmente, com as obras de revitalização do prédio, vamos permitir uma maior interação das pessoas com este lugar, que tem muito da essência cultural de Teresina e do estado como um todo”, enfatiza o senador.

Pavimentos para estacionamento

O projeto original de revitalização do Mercado Central, elaborado na gestão de Elmano Férrer como prefeito, era mais abrangente e previa a construção de dois pavimentos subterrâneos para estacionamento de veículos. “O objetivo era eliminar um dos gargalos que impede uma maior visitação ao espaço”, explica o hoje senador. Na época, Elmano Férrer convidou o arquiteto e urbanista João Alberto Monteiro para ser seu secretário de Planejamento e, neste cargo, conduzir o processo de Requalificação Urbana de Teresina, incluindo a revitalização do Mercado.

Em 2011, o conjunto de obras estava orçado em R$ 23 milhões. Segundo Elmano Férrer, a ideia de revitalizar o Mercado Central contou com o apoio do então ministro do Turismo, Gastão Dias Vieira, atualmente deputado federal pelo Maranhão, que garantiu R$ 500 mil para viabilizar o desenvolvimento da proposta. “Era um projeto de grande importância para dar mais vida ao Centro de Teresina”, avalia o senador.

Foto: Elmano Férrer/Divulgação

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário