• assinatura jornal

De olho em 2022, PP filia novos prefeitos; e quer chegar a 80 até março

Júlio Arcoverde diz que objetivo é fortalecer o partido para lançar um candidato forte ao Governo do Estado em 2022.

05/01/2018 11:47h - Atualizado em 05/01/2018 15:31h

O Partido Progressista realizou nesta sexta-feira, (5), no Atlantic City Club, um novo evento de filiação, e mais seis prefeitos eleitos em 2016 ingressaram na legenda: Júnior Bill (era do PSDB), de São Pedro do Piauí; Gilson Filho (era do PSB), de Caracol; Antônio Martins, o Antônio de Lú (era do PSDB), de São Francisco do Piauí; Adalberto Rocha, o Betim (era do PSB), de Riacho Frio; Antônio Chico (era do PDT), de Nova Santa Rita; e Wilney Rodrigues (era do PR), de Santa Cruz dos Milagres. Além do vice-prefeito de Porto, Elias Pessoa (era do PTB).

Com as novas filiações, o PP chega a 69 prefeitos no estado, e a meta da sigla é atingir 80 até março. 

PP quer lançar candidato próprio a governador daqui a quatro anos (Foto: Assis Fernandes / O DIA)

Segundo o deputado Júlio Arcoverde, presidente do diretório regional da sigla, o objetivo da campanha de filiações é fortalecer o PP para o pleito deste ano, mas, sobretudo, para as eleições de 2022, quando o partido pretende lançar candidato próprio ao Governo do Estado.

"Ter um partido com lideranças no interior é muito importante. E a gente está fazendo isso visando as eleições de 2018, mas principalmente a de 2022 [...] Todo o nosso projeto político é em torno de uma candidatura do partido em 2022", afirmou Arcoverde.

O deputado disse, ainda, que o PP vai "trabalhar 24 horas por dia" para que Margarete Coelho seja novamente candidata a vice-governadora na chapa encabeçada por Wellington Dias (PT), no pleito deste ano. Mas lembrou que a escolha cabe ao governador.

Nos últimos meses, ganhou força a briga entre o PMDB e o PP pela indicação do vice na chapa do petista, que tentará a reeleição para o quarto mandato como chefe do Executivo no Piauí.

Presente ao evento do PP, o prefeito Firmino Filho (PSDB) disse que nutre um sentimento de gratidão aos parlamentares da sigla, pelos recursos que eles têm conseguido em Brasília para a capital piauiense. A esposa do tucano, Lucy Silveira, filiou-se ao PP em fevereiro de 2017, e deve candidatar-se a deputada estadual nas eleições de outubro.

O presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (Foto: Assis Fernandes / O DIA)

Ciro Nogueira, que é presidente nacional do PP, disse que sua meta é fazer com que a sigla se torne a maior do estado.

"Essas filiações demonstram que nosso trabalho está no caminho certo. As ações da nossa bancada federal, dos nossos prefeitos, têm dado exemplo para outros gestores. Com isso, nós queremos somar mais lideranças, para que nos tornemos o maior partido do estado do Piauí", afirmou Ciro.

O evento de filiação contou com a presença do ministro Alexandre Baldy, que veio ao Piauí para assinar autorizações de obras de infraestrutura e saneamento na capital e no interior do estado, bem como para acompanhar o andamento de empreendimentos do setor habitacionais.

Também participaram do evento o senador Elmano Férrer (PMDB); os deputados federais Paes Landim (PTB) e Maia Filho (PP); a vice-governadora Margarete Coelho; o prefeito Gil Carlos (PT), presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM); o secretário estadual de Saúde, Florentino Neto; a deputada Flora Izabel (PT); dentre outros políticos.

O deputado Júlio Arcoverde, presidente do diretório estadual do PP (Foto: Assis Fernandes / O DIA)

O prefeito Firmino Filho também esteve no evento do PP (Foto: Assis Fernandes / O DIA)

Por: Cícero Portela e Ithyara Borges

Deixe seu comentário