Coordenador do Pró Piauí na planície litorânea anuncia investimento milionário na região

Rubens Vieira, ex-prefeito de Cocal, fala também sobre política e confirma que pode ser candidato a deputado estadual pelo PT, PSD ou Solidariedade

24/10/2021 09:25h - Atualizado em 24/10/2021 09:33h

Compartilhar no

O coordenador do Pró Piauí na planície litorânea, Rubens Vieira, revelou em entrevista exclusiva ao Sistema ODIA de Comunicação os detalhes do investimento milionário que será feito pelo governo do estado na região. Com mais de 450 mil habitantes e cerca de 13 municípios, a microrregião do litoral piauiense é a segunda maior do estado e está entre as prioridades do governo nas ações do Pró Piauí. De acordo com Rubens Vieira serão obras nas mais diversas áreas entre infraestrutura, saúde, turismo, educação, mobilidade urbana dentre outras. O ex-prefeito de Cocal fala também sobre política e confirma que pode ser candidato a deputado estadual pelo PT ou pelo PSD. Confira na íntegra o que disse o coordenador do Pró Piauí na planície litorânea.

Como é a avaliação do início do trabalho do Pró-Piauí na planície litorânea?

“Assumimos a coordenação do Pró-Piauí aproximadamente há quatro meses na planície litorânea, um convite feito pelo governador Wellington Dias junto com o coordenador Rafael Fonteles. A gente está fazendo um trabalho em treze cidades da planície litorânea, desde Piracurura a Parnaíba. Estamos conseguindo levar as ações do Pró Piauí nestes municípios, mobilidade urbana com calçamento, asfalto e também na área da saúde com ambulâncias, custeio para manutenção dos hospitais e também investimento na área de segurança pública, desde viaturas até manutenção de custeio para a segurança da região. No setor de educação temos um leque de investimento altíssimo lá, todas as escolas estaduais serão reformadas, especialmente duas escolas históricas em Parnaíba que é a Chagas Rodrigues e a Zé Narciso, escolas que estavam praticamente abandonadas e agora serão refeitas. Outra escola que é referência não só no Piauí como no Brasil é a Agostinho Brandão, em Cocal dos Alves, que a gente vai fazer um investimento de aproximadamente um milhão de reais lá naquele município, fora as outras escolas dos outros municípios, investimentos altíssimos por parte da educação”

Qual a programação de investimento para o setor Social?

Na área social foi também desenvolvido lá um cartão social, que dará direito as pessoas a um valor de 200 reais se não me engano durante dois meses. São ações que estamos acompanhando de perto além de outras ações que a gente vê em particularidade de cada município que existe a necessidade e estamos levando ao conhecimento do governo e do coordenador Rafael Fonteles.

O Turismo é o principal setor econômico da região, qual a programação de investimento para a área ?

Nunca a gente viu se falar tanto em turismo como estamos falando agora, estamos em um ponto estratégico, fazemos parte da planície litorânea e podemos analisar que o Piauí hoje só tem quatro cidades litorâneas, Ilha Grande, Parnaíba, Luís Correia e Cajueiro da Praia. Aquelas cidades circunvizinhas têm um potencial enorme além das litorâneas. Em Cocal por exemplo temos a pedra da espia, que está a uma altitude de aproximadamente 750 metros e você consegue nesta comunidade do Itapecuru ver o sertão, ver Luís Correia, Cajueiro da Praia e dá para ver ainda até a cidade de Chaval no Ceará. Estamos conseguindo um investimento, a Secretaria do Meio Ambiente está construindo um local que fique melhor de acesso, tipo em Pedro II para se fazer. Temos também o sítio olho d’água, águas que nascem no próprio solo da região e tem a temperatura térmica que é agradável a todo momento. É um oásis que você pensa que está em outro estado, temos as cachoeiras e outros pontos turísticos no município de Cocal que está sendo explorado na nossa gestão.

No cenário político a sua candidatura a deputado estadual está mantida?

Na realidade estamos filiados ao PSD, eu tenho uma trajetória de vida e política toda pelo PSDB, eu era um dos únicos prefeitos que existia no estado do Piauí, era somente eu, Firmino Filho em Teresina e o Marcos Elvas em Bom Jesus. O PSDB com o tempo foi perdendo a sua identidade e eu tive o convite do PSD e me filiei ao partido. Isso antes da gente analisar uma pré-candidatura na região da planície. Depois que assumi este cargo de coordenador do Pró-Piauí dado pelo governador Wellington Dias pelo trabalho que fizemos no município de Cocal, é importante frisar que saímos do oitavo ano de mandado com uma aprovação de 91%, conseguimos eleger o nosso sucessor que é o Nonatinho e elegi o meu irmão na cidade de Cocal dos Alves que é o Osmar, através de uma gestão que fizemos na cidade. Isso nos credenciou na região ao governador fazer esse convite para coordenar o Pró-Piauí. Essa necessidade que detectamos com vários prefeitos e lideranças com municípios, hoje a planície litorânea tem 450 mil habitantes, só perde para a grande Teresina, porque lá temos Parnaíba e outras cidades. São aproximadamente 380 mil eleitores, não temos um deputado estadual, não temos um federal e não temos representatividade naquela região da planície litorânea.

PT ou PSD? Em Qual partido você espera disputar a eleição?

Uma região grande que não tem representatividade. Isso nos despertou para viabilizar uma candidatura de deputado estadual na região, estamos trabalhando com várias lideranças de municípios circunvizinhos para a gente se viabilizar. O governador nos fez um convite para a gente compor bases do PT e a gente está analisando esse cenário. A nossa decisão de permanecer no PSD ou ir para o PT ou tomar uma outra viabilidade partidária vamos decidir em fevereiro ou março do ano que vem. Se for vontade do nosso grupo político vamos construir uma candidatura para a representatividade naquela região que não tem.

FOTO: Ascom Rubens Vieira


É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário