Começa hoje a atualização dos dados cadastrais dos servidores

O servidor deve atualizar todos os dados que sofreram alterações desde o recadastramento realizado há dois anos ou confirmar as informações inalteradas.

22/06/2017 08:27h

Compartilhar no
Começa hoje (22) o Programa de Atualização Cadastral Bienal para todos os servidores ativos, efetivos ou comissionados, inativos, pensionistas, contratados temporariamente, prestadores de serviço e militares no âmbito do Poder Executivo Estadual. A atualização vai ser realizada conforme o mês de aniversário dos servidores. 
O servidor deve atualizar todos os dados que sofreram alterações desde o recadastramento realizado há dois anos ou confirmar as informações inalteradas. “O recadastramento de 2015 era necessário para organizar a máquina pública. nós tínhamos a mais de 10 anos a principal despesa do estado sendo gerada sem uma base segura desses dados”, disse Franzé Silva, Secretário de Administração. 

Secretário Franzé Silva diz que, no primeiro recadastramento, governo detectou irregularidades (Foto: Moura Alves/ O Dia)
Segundo o gestor, a proposta do programa é para “não deixar haver uma desorganização futura”. “Com o decreto, o Estado agora está obrigado, a cada dois anos, fazer a atualização cadastral. Este ano será feito ema base digital, com a facilidade, também, de um aplicativo no celular”, enfatizou. 

O programa segue até o dia seis de novembro e vai abranger os 96 mil servidores estaduais. Que não fizer a atualização pode ter o contracheque retido como penalidade e só será liberado após justificativa apresentada à administração. 
“Além de obter dados seguros, nós eliminamos cerca de 7 mil irregularidades, o que totalizou na economia de R$ 21 milhões em 2016. Eram pessoas que recebiam contracheques e que não estavam trabalhando. Queremos dar continuidade a esse trabalho e dar transparência aos recursos”, lembrou Franzé sobre o primeiro processo de recadastramento.

Governo gera economia de R$ 95 milhões após reavaliação de contratos e licitações 

Uma atuação da Controladoria-Geral do Estado do Piauí (CGE), em parceria com a Secretaria de Estado da Administração e Previdência (Seadprev), resultou na economia de mais de R$ 95 milhões aos cofres públicos. Os órgãos reavaliaram, nos cinco primeiros meses do ano, os processos de licitações e contratos do governo. 
Nesse período, foram emitidos pela CGE, 338 manifestações a respeito dos processos de prorrogações, alterações quantitativas e qualitativas, repactuações, reajustes e licitações, resultando em um volume de recursos analisados de R$ 1 bilhão e economia de R$ 67,7 milhões em licitações e R$ 27,3 milhões em contratos. 
Segundo o auditor Lúcio Demes, responsável pelo Núcleo Setorial da CGE na Seadprev, a pesquisa dos valores produz efeitos diferentes no resultado da compra pública. “Existem outros métodos estatísticos possíveis de uso, como, por exemplo, a média saneada, que se baseia em cálculos de média, desvio padrão, coeficiente de variação, limites superiores e inferiores e descartes de valores acima ou abaixo desses limites. A sua adoção se justifica por ser mais robusto e usar critérios estatísticos para definir a margem de preços aceitáveis, evitando, assim, o risco de gerar uma referência equivocada e, consequentemente, tornando a licitação deserta ou desvantajosa”, explicou. 
Atualmente, a Secretaria da Administração e Previdência, responsável pelas licitações e contratos do Poder Executivo Estadual, conta com a atuação da CGE para a execução da análise crítica das pesquisas de preços de mercado. Além de executar atividades de análise das alterações contratuais que impactam financeiramente os recursos estaduais. 
Para Franzé Silva, a atuação cria uma nova sistemática em relação às compras, licitações e contratações. “Enquanto outros Estados estão preocupados em iniciar ajustes, hoje estamos trabalhando em aprimorá-los e isso tem resultados e benefícios para o erário, e qualidade nas contratações de mercadorias e serviços”, pontuou.
Compartilhar no
Por: Ithyara Borges

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário