• Enem
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Com volta de Arcoverde à Alepi, PP deve indicar nome para presidência da CCJ

Com a maior bancada após a convocação de suplentes, o PT, que compõe bloco junto com o PP, demonstrou interesse em indicar o novo presidente da Comissão de Constituição e Justiça.

10/05/2019 08:07h

O Progressistas não abre mão de indicar o substituto do deputado Wilson Brandão (PP), afastado do mandato para assumir um cargo no Executivo estadual, na presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). No entanto, isso só deve acontecer após o retorno do deputado Júlio Arcoverde a Casa. Atualmente ele comanda a Secretaria de Esporte e Lazer de Teresina (Semel). 

“Não estamos discutindo essa questão do nome ainda, isso só irá acontecer na próxima semana, pois estamos aguardando o retorno, ou não, do deputado Júlio Arcoverde para a Assembleia. Vamos sentar, as lideranças do PP, MDB e outros líderes. O que defendemos é que o nome para substituir o deputado Wilson brandão seja do Progressistas”, disse deputado Hélio Isaías (PP).


Deputado Hélio Isaías - Foto: Arquivo O Dia

Com a maior bancada na Alepi após a convocação de suplentes, o Partido dos Trabalhadores (PT), que compõe bloco junto com o PP na Casa, demonstrou interesse em indicar o novo presidente da Comissão de Constituição e Justiça, o que Hélio avalia como normal. No entanto, ressalta que os petistas precisam cumprir os acordos firmados no início desta legislatura. 

O nome de Hélio Isaías, que ensaiou no início do ano uma candidatura à presidência da Alepi, é apontado nos bastidores como o mais provável para a assumir o comando dos trabalhos da CCJ, por onde tramitam todos os projetos que chegam ao legislativo estadual. Ele, no entanto, não confirma que exista essa movimentação e aguarda uma definição da sigla.

“Estou na Comissão de Constituição e Justiça, sou titular indicado pelo meu partido. Essa discussão [acerca da presidência] é dentro da comissão e dentro do partido, se meu nome for indicado, terei o maior prazer, mas isso depende muito de uma indicação dentro desse bloco formado pelo PP e PT”, explicou o progressista.

Por: Breno Cavalcante - Jornal O Dia

Deixe seu comentário