• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Carmelita e Hélio Isaías vão recorrer de decisão da Justiça Eleitoral

Prefeita e deputado foram condenados por abuso de poder político e econômico nas eleições de 2016, em São Raimundo Nonato.

04/09/2019 06:56h - Atualizado em 18/09/2019 15:37h

A prefeita de São Raimundo Nonato, Carmelita Castro (Progressistas), afirmou nessa terça-feira (03) que recebeu com tranquilidade a decisão da 13ª vara da Justiça Eleitoral que resultou na cassação de seu mandato. A gestora, que também teve os direitos políticos suspensos por oito anos, nega a prática de condutas vedadas durante o período eleitoral de 2016 e aponta motivação política na denúncia que foi realizada pela chapa derrotada na disputa. 

“O processo eleitoral em São Raimundo Nonato foi uma coisa muito transparente. A acusação é que tive abuso de poder, mas eu não estava em poder, não exercia cargo nenhum. A acusação é ligando a minha candidatura ao deputado Hélio Isaias, por ser meu esposo, mas a Defesa Civil não fez nada a mais do que já vinha fazendo no período de estiagem e de seca. Então, vou recorrer à Justiça e mostrar a população de São Raimundo Nonato e do Piauí que não houve abuso de poder nenhum durante o processo eleitoral de 2016”, afirmou. 


Já o deputado Hélio Isaias (Progressistas), que foi condenado à multa e suspensão dos direitos políticos, negou que tenha utilizado a estrutura da Secretaria Estadual de Defesa Civil para beneficiar a candidatura da esposa, Carmelita Castro, nas eleições de 2016. O parlamentar também garantiu que vai recorrer da decisão da 13ª vara da Justiça Eleitoral. 


O marido da prefeita cassada ocupava o cargo de secretário de Estado da Defesa Civil no período eleitoral - Foto: Elias Fontinele/O Dia

“Estamos muito tranquilos quanto a isso. Vamos apresentar a nossa defesa e os nossos recursos confiantes na Justiça do nosso Estado. Não tenho dúvidas que no colegiado vamos ter a tranquilidade de explicar melhor. Eu era secretário de Defesa Civil, e o secretário tem que trabalhar em todo o estado, principalmente naquela região, durante o período de estiagem”, rebateu. 

O Caso

O juiz Mário Soares de Alencar, da 13ª vara eleitoral, cassou os mandatos da prefeita de São Raimundo Nonato, Carmelita Castro (PP), e de seu vice, Beto Macedo (PT). Os dois são acusados da prática de atos de abuso de poder econômico e político, e de conduta vedada nas últimas eleições, em 2016.  A decisão também tornou a prefeita e o vice-prefeito inelegíveis por um período de oito anos, bem como o deputado estadual Hélio Isaías, então secretário estadual de defesa Civil, e esposo de Carmelita. 

A decisão, proferida no último domingo (01), foi baseada em uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral impetrada pela coligação Força do Povo, encabeçada pelo ex-prefeito Avelar Ferreira, então candidato à Prefeitura de São Raimundo Nonato. O magistrado entendeu que foram oferecidas  diversas benesses a eleitores que se encontravam em grave situação de estiagem, como poços tubulares, reformas e barragens. As obras teriam sido realizadas através da Secretária de Defesa Civil, comandada à época por Hélio Isaías. 

Por: Natanael Souza - Jornal O Dia

Deixe seu comentário