Caciques políticos no Rio Grande do Norte saem derrotados das urnas

A política tradicional no estado desmoronou nos últimos meses, com lideranças presas e atingidas pela Operação Lava Jato.

08/10/2018 16:09h

Compartilhar no

Os senadores Garibaldi Alves (MDB) e Agripino Maia (DEM), dois dos principais caciques do Rio Grande do Norte, saíram derrotados desta eleição.

A política tradicional no estado desmoronou nos últimos meses, com lideranças presas e atingidas pela Operação Lava Jato.


O senador Garibaldi Alves não conseguiu se reeleger (Foto: Divulgação)


Garibaldi, que tentava a reeleição, ficou em quarto lugar na disputa para senador, com 12,93% dos votos. Ele já apareceu em delações como destinatário de doações ilegais de campanha e foi denunciado no STF (Supremo Tribunal Federal), mas nega as acusações.

Agripino, também envolvido na Lava Jato, é réu em dois processos no STF, acusado de intermediar negociações de propina. Com mandato ininterrupto desde 1995, ele desistiu de concorrer à reeleição e tentava se eleger deputado federal. Não conseguiu.

Ele sempre disse que o recuo não tinha a ver com as acusações e afirmou estar "absolutamente tranquilo" com as investigações.


O senador José Agripino Maia desistiu de tentar a reeleição e tentava uma cadeira na Câmara, mas não conseguiu (Foto: Divulgação)


O atual governador, Robinson Faria (PSD), ficou em terceiro lugar na disputa estadual e não irá para o segundo turno. Ele foi denunciado à Justiça por causa de um esquema de funcionários fantasmas na Assembleia.

Filho dele, o deputado federal Fábio Faria (PSD-RN), casado com a apresentadora Patricia Abravanel, filha de Silvio Santos, conseguiu a reeleição.

Já Rogério Marinho (PSDB-RN), que tentava garantir a permanência na Câmara dos Deputados, ficou fora. O tucano ganhou projeção ao ser relator da reforma trabalhista do governo Michel Temer (MDB).

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Folhapress
Por: Joelmir Tavares

Deixe seu comentário