Bessah Filho toma posse como deputado na Assembleia e amplia apoio ao Governo

O filho do ex-deputado federal B. Sá (PP) é 12ª suplente e afirmou que uma das suas prioridades serão ações de agricultura irrigada, principalmente, na região de Oeiras.

30/06/2017 08:37h

Compartilhar no
A saída de Antônio Félix das funções parlamentares abriu vaga para Bessah Filho (PP), que assumiu ontem (29) uma das cadeiras na Assembleia Legislativa. O filho do ex-deputado federal B. Sá (PP) é 12ª suplente e afirmou que uma das suas prioridades serão ações de agricultura irrigada, principalmente, na região de Oeiras. 
Além de Bessah, a cidade também é representada por Mauro Tapety (PMDB), suplente que faz parte do grupo político contrário ao de B. Sá. Para o novo deputado, as diferenças políticas se encerraram com o final do período eleitoral. “Agora é hora de unirmos forças”, pontuou Bessah. 

Deputado assumiu a cadeira na assembleia no lugar de antônio Félix e é o 12 º suplente a assumir (Foto: Moura Alves/ O Dia)
Os dois grupos fazem parte, agora, da base governista na Assembleia. O PMDB entrou para o governo no início deste e, segundo B. Sá, a permanência da aliança ainda não é concreta. “Nós estamos no governo como estivemos lá atrás, os que entraram depois é que eu não sei. Precisa saber se os grupos políticos que vieram depois vão continuar com Wellington, porque nós sempre estivemos juntos”, comentou. 

O ex-deputado federal afirmou que a ida de Bessah para Assembleia é o reconhecimento do governador Wellington Dias (PT) com seu grupo político. “Esse, sem duvidas nenhuma, é um reconhecimento pelo esforço que esse grupo fez, desde a primeira hora, pela eleição do governador. Inclusive, contrariando a posição que nós tínhamos lá atrás com governadores anteriores. Eu diria que é uma espécie de gratidão do governador”, destacou.
Antônio Félix assume Fundalegis para estreitar relação com Ministério 
O deputado Antônio Félix (PSD) deixou o mandato e assumiu ontem (29) a presidência da Fundação Humberto Reis da Silveira (Fundalegis), onde deve permanecer até 2019. A ida de Antônio Félix é uma tentativa de consolidar os interesses da Assembleia junto ao Ministro das Comunicações, Gilberto Kassab (PSD). 

(Foto: Moura Alves/ O Dia)
“Vamos buscar apoio do Ministério das Comunicações, como também iremos atuar juntos com os legislativos municipais e do Estado para que possamos capacitar e prepara melhor nossos os legisladores, principalmente aqueles que estão chegando. Precisamos de pessoas competentes no poder”, destacou. 

Antônio Félix afirmou que não conversou com o partido sobre o convite de Themístocles para deixar o mandato e assumir a fundação. Ele disse ainda que a função de presidente da Fundalegis não vai alterar suas funções como político e suas pretensões para 2018. 
“Além de fiscalizar o governador e fazer as proposições de lei, nós temos que buscar a soluções para os problemas da sociedade. Não haverá nenhuma alteração daquele papel que fazemos”, ressaltou Antônio Félix
Compartilhar no
Por: Ithyara Borges

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário