• Campanha Mobieduca
  • Teresina shopping
  • HEMOPI - Junho vermelho
  • ITNET
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att

Ausente em plenária do PCdoB, vereador Enzo nega saída do partido

O parlamentar preside o partido em Teresina e diz que deseja ficar na sigla.

13/06/2019 07:18h

O vereador Enzo Samuel (PCdoB) negou nesta quarta-feira (12) que esteja trocando de partido para disputar a reeleição no próximo ano. Informações dão conta de um acerto com o PDT, mas o parlamentar reiterou que não trata da possibilidade neste momento, já que preside a sigla comunista na capital.

“Acho que tudo é especulação. Acredito que estão antecipando um pouco as eleições de 2020. Hoje posso dizer que estou confortável dentro do partido, é lógico que o futuro a gente nunca sabe. Minha preocupação agora é fazer um bom mandato, para que a população possa avaliar de forma positiva e eu possa cumprir realmente o papel ao qual me comprometi durante a campanha”, declarou Enzo.


O parlamentar afirma que não foi convidado para reunião do partido e acredita em falha de comunicação - Foto: Nathalia Amaral/ O Dia

O PCdoB, inclusive, realizou na última segunda-feira (10) uma plenária com seus correligionários para tratar de assuntos partidários. O vereador afirma não ter sido convidado, mas avalia que tudo não passou de um erro de comunicação e de uma incompatibilidade de agenda. Ele não considera que esteja sendo ‘escanteado’ pela sigla. 

“Acredito que pode ter sido apenas um equívoco na comunicação ou alguma coisa do tipo, e que isso será sanado o quanto antes. Isso não é praticado do nosso partido, o PCdoB é um partido de camaradas, que tem uma grande fraternidade. Foi uma plenária que aconteceu, às vezes você não consegue comunicar todo mundo e acho que esse deve ser o verdadeiro motivo”, avaliou o comunista.

Enzo vem defendendo a manutenção da aliança do PCdoB com o prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB) para o próximo pleito, o que ainda não é confirmado pelo presidente estadual da sigla, Osmar Jr., atualmente secretário de Governo de Wellington Dias (PT).

Edição: João Magalhães
Por: Breno Cavalcante - Jornal O Dia

Deixe seu comentário