• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Cofinanciamento provoca troca de farpas entre Firmino e Wellington

Prefeito critica atraso dos recursos do cofinanciamento da saúde; governador questiona motivação do tucano

05/10/2019 10:00h - Atualizado em 05/10/2019 12:06h

O prefeito Firmino Filho (PSDB) voltou a criticar, nesta última sexta-feira (04), os atrasos nos repasses do cofinanciamento da saúde. Na avaliação do chefe do Executivo da capital, os municípios estão sendo prejudicados pela falta de planejamento do governo do Estado. Somente em Teresina, os atrasos já ultrapassam a marca de R$ 30 milhões nos últimos meses.

“Existe uma crise econômica. O governo do Piauí não fez seu ajuste, é uma opção que eles fizeram, e a gente respeita. Agora, eles não podem repassar a crise financeira para os municípios, que é o que está acontecendo”, disparou Firmino.

Prefeito Firmino Filho (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

O prefeito também ressaltou que diversos municípios do interior já acionaram a justiça para tentar acelerar os repasses do cofinanciamento por parte do governo estadual, e que a Associação Piauiense de Municípios (APPM) também vem tentando intermediar a situação. No caso de Teresina, Firmino diz que o caso ainda não foi judicializado, mas não descarta essa possibilidade. 

“Esse dinheiro é um dinheiro que está fazendo falta para nós cuidarmos da saúde de Teresina e do Piauí, porque, afinal de contas, Teresina cuida da saúde do Piauí”, disse o prefeito. 

Wellington rebate 

Ao comentar as recentes cobranças públicas realizadas por Firmino Filho nos últimos dias, o governador Wellington Dias (PT) avaliou que as motivações podem ter relação com o processo eleitoral do próximo ano. Segundo ele, a questão dos repasses é tratada pelo governo de forma administrativa.

Governador Wellington Dias (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

“Se o Palácio da Cidade resolve antecipar o processo eleitoral e trazer para o campo da política as questões que são próprias da relação estado e município, ele pode fazer. Eu quero seguir focado na gestão administrativa, na governança. Quero cada vez mais dar resultado à população. Não quero alterar o ritmo de trabalho. Sobre eleições, vamos tratar em 2020”, comentou Wellington.

Por: Natanael Souza

Deixe seu comentário