Artur Feitosa comemora chegada de Moro do Podemos e diz que ele será mais que terceira via

Partido diz que o ex-juiz falará diretamente à parcela indecisa do eleitorado que flutua entre a esquerda e a direita.

15/11/2021 17:53h

Compartilhar no

A executiva estadual do Podemos no Piauí comemorou a filiação do ex-juiz Sério Moro ao partido e afirmou que seu nome será mais que uma terceira via nas eleições de 2022. Ex-ministro da Justiça de Bolsonaro, Moro formalizou seu ingresso no Podemos na semana passada, mas não anunciou que cargo deverá disputar no pleito do ano que vem.

Em entrevista a O Dia, Arthur Feitosa, membro da Executiva Estadual do Podemos, foi contundente ao afirmar que o nome de Sérgio Moro fortalece o partido e que ele falará diretamente à parcela indecisa do eleitorado que flutua entre os candidatos da direita e os candidatos da esquerda.

“O que chamamos de esquerda e direita detém 40% do eleitorado cativo, sendo 20% da esquerda e 20% da direita. No meio estão as pessoas inteligentes que na eleição de 2018 votaram no Bolsonaro, mas que hoje não estão satisfeitas e não querem voltar a votar no PT. Temos o Sérgio Moro que transita no meio, nesses 60% que querem o bem do Brasil”, disse Arthur Feitosa.


Arthur Feitosa é membro da executiva estadual do Podemos no Piauí - Foto: Reprodução

Para ele, Sérgio Moro será um nome forte na disputa eleitoral do ano que vem e se apresentará muito maior que uma terceira via a Lula e Bolsonaro. Questionado sobre se a proximidade do ex-juiz com o presidente, de quem já foi ministro, Arthur Feitosa disse não acreditar que isso possa de alguma forma fomentar críticas por parte da oposição e do próprio eleitorado.

Ele fala que é preciso olhar para o Moro “antes de Bolsonaro”. “Ele foi ao governo com um compromisso de não fazer política e foi isso que ele fez durante o período que passou lá. Se criticam é porque ele está incomodando e por isso nós acreditamos muito no nome do Moro para fazer diferença na política. Não podemos continuar com o país dividido entre esquerda e direita. Há vida inteligente que precisa sobreviver no meio dessas correntes, sobretudo aqui no Piauí”, finaliza Arthur Feitosa.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário