• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Arcoverde comenta áudio e reafirma candidatura majoritária do PP

Apesar de colocar em cheque a veracidade do material, Arcoverde faz questão de reafirmar que o conteúdo apresentado não é nenhuma novidade.

02/12/2019 11:19h - Atualizado em 02/12/2019 12:01h

O deputado estadual Júlio Arcoverde, presidente estadual do Progressistas, minimizou os impactos da divulgação do áudio atribuído ao senador Ciro Nogueira, onde são feitos prognósticos sobre o processo eleitoral de 2022. Apesar de colocar em cheque a veracidade do material, Arcoverde faz questão de reafirmar que o conteúdo apresentado não é nenhuma novidade. 

“A respeito do áudio, não sei se é verídico. Eu confio na palavra do meu presidente nacional. [...] Todo mundo sabe que nós nunca negamos que teríamos candidato em 2022. É natural. Há muito tempo a gente diz isso, desde 2014, quando fizemos esse entendimento com o governador Wellington Dias”, disse. 

Júlio Arcoverde também avaliou que o episódio não deve criar grandes entraves na relação entre os membros do Progressistas com o governo Wellington Dias. “Já tivemos problemas mais sérios. Nos últimos quatro anos, tivemos diversas divergências e vamos continuar a ter. A democracia é assim. Por a gente estar apoiando o governo, não somos obrigados a concordar com tudo, não somos ‘vaca de presépio’. Cada partido tem a sua identidade”, ponderou. 

“O trabalho que nós estamos fazendo pode estar criando muito desconforto, inveja, mas estamos trabalhando dentro de um projeto político que está beneficiando muitos municípios no estado do Piauí”, completou Júlio Arcoverde. 


“Cria um mal estar”, diz Assis Carvalho sobre áudio atribuído a Ciro Nogueira 

O presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, Assis Carvalho, também comentou o conteúdo dos áudios atribuídos ao senador Ciro Nogueira. Sem querer entrar muito no assunto, o deputado federal afirmou que, caso o material seja verdadeiro, é preciso analisar a circunstância em que foi gravado. 

Apesar do tom ameno, Assis Carvalho também confirmou que o episódio gerou um mal estar entre os membros da base aliada do governador Wellington Dias (PT). “Achei estranho. Vou conversar com ele [Ciro] para compreender o que está acontecendo. Imagino que poderia ter sido evitado. De qualquer maneira, cria um mal estar. Vou compreender em que situação isso aconteceu. Não tenho muita informação ainda”, disse Assis. 

Nos bastidores, membros do Partido dos Trabalhadores teriam ficado bastante incomodados com as declarações atribuídas a Ciro Nogueira sobre o processo eleitoral de 2022. A avaliação é que o momento de um rompimento oficial do Progressistas com o Palácio de Karnak está cada vez mais próximo e é apenas questão de tempo. 

Edição: Luiz Carlos de Oliveira
Por: Nathanael Souza

Deixe seu comentário