Após greve de trabalhadores, vereadores pedem a saída do sobrinho de Dr. Pessoa da Strans

Durante a campanha, o prefeito Dr. Pessoa afirmou que resolveria o problema do transporte público em 90 dias, porém onze meses depois a crise se agravou ainda mais

27/10/2021 12:17h

Compartilhar no

Em meio a grave crise que afeta o sistema de transporte público da capital, vereadores cobraram, na manhã desta quarta (27), a saída do Superintendente Municipal de Transporte de Teresina, Major Cláudio Pessoa. O dirigente é indicação da cota pessoal do prefeito Dr. Pessoa e é apontado pelos parlamentares como um dos responsáveis pelo agravamento do problema que afeta diretamente os teresinenses. Durante a campanha, o prefeito Dr. Pessoa afirmou que resolveria o problema do transporte público em 90 dias, porém onze meses depois a crise se agravou ainda mais.Nesta quinta motoristas e cobradores deflagram greve por tempo indeterminado agravando ainda mais o caos instalado no sistema de transporte 

O vereador Pastor Levino (Republicanos) criticou a inércia de Dr.  Pessoa na resolução do problema, e citou o eterno apresentador Raul Gil mandando Cláudio Pessoa "pegar o banquinho e sair de mansinho".

"A gente anda nas comunidades e a população está saturada deste problema que vem se arrastando. Acho que tem que ter uma mudança, o Prefeito tem que se posicionar, tem que tomar uma providência. Eu peço a saída do superintendente da Strans, ele não está resolvendo o problema. Pegue o seu banquinho e saia de mansinho, quem dá a ordem de serviço é a Strans, não tenho outra pessoa com quem conversar a não ser com ele", criticou Pastor Levino. 

Em resposta o vereador Dudu (PT) criticou o próprio Pastor Levino e lembrou a sua ligação com a ex-gestão de Firmino Filho. Dudu defendeu o superintendente da Strans em meio as criticas recebidas.

“O Pastor Levino era da base do Firmino, não vimos ele pedindo a saída do ex-prefeito, não vi ele se manifestar com relação a outros gestores, vi ele inclusive dizer que daria a mão a palmatória. Temos que ter coerência, resolver o problema, o povo não quer que entra ou saia o superintendente, quer o problema resolvido”, concluiu o vereador.

FOTO: ODIA

Omissão de Dr. Pessoa

Já o vereador Paulo Lopes (PSDB) lamentou a omissão do prefeito Dr. Pessoa na resolução do grave problema, segundo ele falta atitude e a gestão municipal estaria “perdida”.

“Estamos entrando no décimo primeiro mês e isso é muito preocupante. O que a gente percebe e vê é que a gestão municipal deveria ter dado prioridade desde os primeiros meses a esse entendimento com os consórcios e empresários. A gestão ficou distante e esperando para tomar uma decisão firme. A gente vê que perderam o controle, já estão falando em rescisão de contrato e punição aos consórcios, vemos falar que vão decretar situação de emergência, isso será a solução? O Prefeito deveria tomar as rédeas e decidir, o que vemos é a omissão do gestor, tem que ter uma postura firme dele”, afirmou o vereador Paulo Lopes. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário