Após crise, Progressistas do Piauí ainda confia em filiação de Bolsonaro ao PL

O presidente do PL, Valdemar Costa Neto, marcou para a próxima quarta (17) uma reunião, para resolver o imbróglio.

16/11/2021 09:48h - Atualizado em 16/11/2021 09:57h

Compartilhar no

A  crise entre Bolsonaro e a cúpula do PL, que teve o seu estopim com o adiamento da filiação do Presidente da República ao partido, agitou a política local piauiense. A reviravolta  trouxe de volta a possibilidade da almejada aliança entre o PL e o PT no estado, com o partido podendo estar no palanque de Lula. Já o  Progressistas estadual confia em um acordo entre Valdemar da Costa Neto, presidente do PL, e Jair Bolsonaro.

Informações de Brasília dão conta que  Bolsonaro e Costa Neto entraram em atrito e trocaram insultos via aplicativo de mensagem, Bolsonaro quer o comando do partido em São Paulo e em Recife, porém o PL se nega a dar o controle da sigla aos aliados do presidente. Valdemar Costa Neto marcou para a próxima quarta (17) uma reunião, com a cúpula do PL, para resolver o imbróglio.

Um dos principais líderes do PL no estado, o deputado Coronel Carlos Augusto, comentou o recuo do presidente na intenção de se filiar a sua legenda e revelou que o PL continua alinhado com o projeto de Wellington Dias.

“Na política as coisas mudam muito rápido, tenho aprendido muito, essa possibilidade do presidente filiar ao PL tem mostrado que tenho muito a aprender ainda. Esse convite foi feito lá atrás e houve um desentendimento. Continuamos firmes dentro de um projeto que acreditamos e participamos independente da direção nacional os membros do Piauí continuam em sintonia com o projeto do governador Wellington Dias. Vimos que 99% não é cem na política, vamos aguardar as definições para que possamos tomar essa decisão”, afirmou no parlamentar.

Já Júlio Arcoverde, presidente do Progressistas, demonstrou otimismo com a solução do impasse entre Bolsonaro e PL, para ele essa semana deve ser decisiva.

“Eu acho que isso é uma questão de ajuste, vejo com muita serenidade. A gente sabe que quando um presidente vai se filiar a um partido tem várias questões regionais. Essas questões precisam ser discutidas, por conta dessas questões é que eu acho que houve o adiamento. Não tenho nem dúvidas que o presidente vai se filiar ao PL, essa semana deve fazer o ajuste aos dois estados, São Paulo e Pernambuco, que estavam criando um embaraço a essa filiação do presidente”, afirmou Júlio Arcoverde.

Foto: Marcos Corrêa/PR


Aliança com Lula seria algo "Natural"

O deputado Coronel Carlos Augusto demonstrou simpatia com uma possível aliança entre o PL e o ex-presidente Lula, pré-candidato a presidência da República. Para ele seria um caminho natural.

 “O Fábio está acompanhando essa questão mais de perto, como ele é deputado federal ele tem os contatos mais aproximados com o pessoal lá de Brasília. Eu só estou acompanhando e acho que é natural uma aliança com Lula. Vamos votar em Wellington Dias para senador, e o candidato da base para o governo que tudo indica que é o Rafael Fonteles. Mais natural acompanharmos um projeto que fortaleça o estado do Piauí e o nosso projeto”, finalizou o deputado. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário