• credshop
  • TV O Dia - fullbanner
  • ExpoTeresina
  • drogarias globo
  • Unifsa
  • Sinhá
  • HOFV
  • rr mi
  • onix
  • predial
  • Itacor 310518
  • Marcas Inesquecíveis 2018 26/03

Alça da Ponte Presidente José Sarney pode desmoronar a qualquer momento

Alerta é feito pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí. Prefeitura de Teresina diz que reparos são de responsabilidade do Governo do Maranhão, que foi quem realizou a obra.

02/07/2015 15:58h - Atualizado em 02/07/2015 18:31h

Inaugurada há pouco mais de dez anos, a Ponte Presidente José Sarney, que liga Teresina à cidade de Timon (MA) na altura da Avenida José dos Santos e Silva, já apresenta sinais de deterioração em sua estrutura, o que acaba colocando em risco a vida de pedestres, ciclistas e condutores de veículos que trafegam pela ponte com frequência.

Segundo o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí (Crea-PI), o desgaste é observado especificamente na alça que dá acesso à Avenida Maranhão, para quem segue no sentido Timon - Teresina. As demais alças e a ponte em si não apresentam sinais de desgaste avançado.

Ponte foi inaugurada há pouco mais de dez anos, mas já apresenta sinais de deterioração avançada numa de suas alças (Fotos: Jailson Soares / O DIA)

O engenheiro Paulo Roberto Ferreira, presidente do Crea-PI, afirma que o problema foi diagnosticado há cerca de um ano pela entidade, mas até agora nenhuma providência foi tomada pelo poder público para solucioná-lo.

Inicialmente, o Crea comunicou o fato à Prefeitura de Teresina, que, por sua vez, alegou que os reparos na ponte devem ser feitos pelo Governo do Maranhão, tendo em vista que a obra foi realizada pelo Estado vizinho.

A degradação da alça da ponte está tão avançada que até populares já percebem o risco iminente de desmoronamento. "Depois de termos sido informados pela Prefeitura de Teresina de que a responsabilidade pelos reparos era do Estado vizinho, nós entramos em contato com membros do Ministério Público em Timon para pedir que eles acionassem o Governo do Maranhão. Mas até agora nada foi feito", afirma Paulo Roberto.

  

Placas que envolvem a alça cederam ao longo dos anos, permitindo a entrada de água da chuva e fazendo com que a areia que dava sustentação à estrutura fosse perdida (Fotos: Jailson Soares / O DIA)

O engenheiro explica que a deterioração da alça ocorre por conta da ação da chuva e do tempo. "Quando a ponte foi construída, as quatro alças foram preenchidas com areia, para dar sustentação, e as placas de concreto foram vedadas, para evitar que a areia saísse. Porém, nessa alça [deteriorada] algumas placas de concreto cederam e permitiram a infiltração de água, que acabou retirando toda a areia de dentro, fragilizando a estrutura", explica o engenheiro. 

A alça já declinou tanto que na sua ligação com a ponte o concreto apresenta rachaduras enormes, além de haver um desnível acentuado, facilmente percebido por quem trafega pelo local de carro ou de moto.

O presidente do Crea-PI esclarece, ainda, que, por questões de jurisdição, o conselho maranhense é que tem o poder para cobrar uma providência diretamente do Governo do Maranhão. 

Além de profissionais do Crea-PI, engenheiros ligados á Universidade Federal do Piauí também já alertaram para o risco de desmoronamento da alça. 

 


Deixe seu comentário






Enquete

Depois de perder por 3 a 0 para a Croácia, a Argentina é a última colocada do grupo D. Qual você acha que é o mais provável futuro dos 'hermanos' na Copa da Rússia?

ver resultado