• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

22 prefeituras têm as contas bloqueadas por não prestarem contas de 2018

Medida do Tribunal de Contas abrange ainda 24 câmaras municipais, dois Regimes Próprios de Previdência Social e um consórcio municipal.

03/05/2019 10:40h

Pelo menos 22 prefeituras do Piauí tiveram suas contas bloqueadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) por não apresentarem a prestação de contas referentes ao exercício de 2018. Com o bloqueio, os gestores ficam impedidos de efetuar saques, pagamentos e fazer outras movimentações bancárias até que as prefeituras e outros órgãos regularizem a entrega dos documentos.

Foram bloqueadas as contas das cidades de Alagoinha do Piauí, Arraial, Barras, Bertolínia, Canto do Buriti, Gilbués, Juazeiro do Piauí, Lagoa do Sítio, Luís Correia, Luzilândia, Miguel Alves, Morro Cabeça no Tempo, Paes Landim, Pajeú do Piauí, Pimenteiras, Piripiri, Prata do Piauí, São Gonçalo do Gurguéia, São João da Varjota, São João do Arraial, São José do Piauí  e Sebastião Barros.


Foto: Arquivo O Dia

Além delas, o Ministério Público de Contas (MPC) pediu e o TCE acatou o bloqueio das contas de 24 Câmaras Municipais, dois Regimes Próprios de Previdência Social e um consórcio municipal. Foram bloqueadas as finanças também de 16 prefeituras que não enviaram o questionamento do Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM) até o dia 30 de abril.

Tiveram as contas bloqueadas as Câmaras Municipais de Acauã, Agricolândia, Avelino Lopes, Barras, Bom Princípio do Piauí, Caridade do Piauí, Cocal dos Alves, Cristalândia do Piauí, Curral Novo do Piauí, Ilha Grande, Jacobina do Piauí, Jatobá do Piauí, José de Freitas, Madeiro, Marcolândia, Morro Cabeça no Tempo, Olho D Água do Piauí, Paulistana, Regeneração, Santo Inácio do Piauí, São Braz do Piauí, São Francisco de Assis do Piauí, São João da Varjota e Simões.

A 16 Prefeituras que estão com as finanças bloqueadas porque não enviaram o questionário do IEGM são Altos, Barras, Bertolínia, Campo Largo do Piauí, Canavieira, Capitão Gervásio Oliveira, Gilbués, Luzilândia, Madeiro, Manoel Emídio, Paes Landim, Pajeú do Piauí, Pedro Laurentino, Piracuruca, Ribeiro Gonçalves e Santo Inácio do Piauí.

O consórcio que tevês as contas bloqueadas pelo TCE foi o Intermunicipal de Desenvolvimento do Território dos Cocais. 

Por: Maria Clara Estrêla, com informações do TCE-PI

Deixe seu comentário