• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

“Quero tomar as minhas decisões e ser respeitado”, diz Átila Lira

O deputado ainda vive indefinição sobre sua permanência no PSB após ter votado novamente a favor da Reforma da Previdência.

09/08/2019 07:04h

Vivendo um impasse e a indefinição acerca da sua permanência no PSB, o deputado federal Átila Lira, coordenador da bancada piauiense no Congresso Nacional, afirmou que ainda não discute a possibilidade de migração para uma nova sigla, mas a sua intenção é permanecer nos quadros da legenda. 

“Não tenho ainda pensamento firmando. Primeiro tem que acontecer a decisão dentro do partido, aí que vou tomar um caminho, se for necessário, mas meu desejo é não ter mudança nenhuma, é tomar minhas decisões e ser respeitado no partido”, declarou Átila. 

O imbróglio se deu pelo posicionamento de Átila nos dois turnos da votação da reforma da Previdência na Câmara Federal. Apesar do PSB, sigla de oposição ao Governo, ter fechado questão contrária à proposta, o deputado votou a favor das novas regras de aposentadoria, que agora deve ser analisada no Senado. 

Sob o risco de punição e até mesmo de expulsão, o piauiense pontua que outros dez parlamentares da bancada do PSB deixaram de seguir a orientação partidária e questiona o posicionamento da legenda.” É relevante a discussão, o debate e o entendimento da liberdade parlamentar, que temos de expressar nosso pensamento e votar dentro do que temos de convicção”, disse. 


O parlamentar piauiense está sob o risco de punição e até mesmo de expulsão do PSB

Mesmo contrariando a orientação do PSB e votando favorável à aprovação da nova Previdência, Átila afirmou que ainda há alguns pontos de divergência no projeto que será encaminhado agora ao Senado. Ele defende a inclusão de estados e municípios nas novas regras de aposentadorias. 

“O projeto de Previdência Social tem que ser nacional, incluindo estados, municípios e a União. Então, agora eu creio que o Senado vai reparar esse erro da Câmara, de não ter incluído. Sou totalmente favorável a essa inclusão de estados e municípios”, concluiu o deputado. 

Outro partido com o mesmo problema é o PDT, que mesmo contra a proposta da Nova Previdência viu muitos de seus correligionários votarem pela aprovação da matéria, inclusive o deputado Flávio Nogueira, presidente da sigla no Piauí.

Por: Breno Cavalcante - Jornal O Dia

Deixe seu comentário