“PSD quer vice ou Senado”, diz Júlio César sobre chapa

Deputado diz que PSD já articula os espaços que pretende pleitear na chapa governista nas eleições do próximo ano

15/07/2017 09:02h

Compartilhar no
O deputado Júlio César, presidente do PSD, espera uma decisão do governador Wellington Dias (PT) para saber como será sua participação na chapa majoritária comandada pelo petista. O presidente do partido já informou que vem reivindicando a vaga de vice-governador, que também é cortejada pelo PMDB e pelo PP, ou uma das duas vagas para senador, disputada pelo PT e pelo PP. 
De acordo com Júlio César, o partido tem conversado diretamente com Dias sobre o assunto e aceitará qualquer uma das posições. “Não temos uma questão fechada. Cargo majoritário não pertence ao candidato, pertence a uma estrutura partidária, e a grande estrutura que tem no Piauí, disparadamente a mais forte e a mais competitiva, é a do governador. É com ele que estamos conversando”, declarou o deputado durante o encontro estadual do PSD Mulher. 

Deputado Júlio César lima diz que tem mantido conversas com o governador em busca de espaços (Foto: Assis Fernandes/ O Dia)

O parlamentar descartou ainda a possibilidade de o PSD deixar a base governista, caso a sigla não seja contemplado com nenhuma das vagas pretendidas. “Essa é uma hipótese que a gente só avalia quando ela acontece. Por enquanto, tá fora de cogitação”, disse. 
Na última quinta-feira (13), o governador reuniu os deputados estaduais que fazem parte de sua base para discutir os projetos do governo para o próximo semestre, a parceria dos dois poderes, e a manutenção da aliança política para o próximo ano. Segundo Georgiano Neto (PSD), o partido reafirmou seu apoio à Wellington Dias. “Vamos trabalhar para mantermos o grupo de apoio à Wellington Dias. O PSD já colocou suas intenções e temos trabalhado para viabilizarmos esse projeto, que é o nome do deputado Júlio César na chapa majoritária”, disse o deputado estadual.
Deputado diz estar confiante na vitória de Temer no plenário 
O deputado Júlio César (PSD) afirmou que o partido fechou questão quanto à votação da denúncia contra Michel Temer e que vai seguir a orientação da executiva nacional em ser favorável ao presidente. O deputado disse que a recomendação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) em não dar prosseguimento à denúncia foi um reflexo do que vai ocorrer no plenário em agosto. 
Para o presidente estadual do PSD, a dilatação do prazo para votação já era esperada. “Era impossível acontecer agora. O que nos resta agora é esperar a reabertura dos trabalhos legislativos. Não vejo essa decisão nem com apreensão e nem com indiferença, porque é o que é viável para que o governo e a oposição possam defender suas ideias”, explicou. 
Júlio César acredita que o presidente consiga vencer, com folga, a votação no plenário, já que possui o apoio da maior parte dos deputados federais. “O resultado da CCJ é um reflexo do que pode acontecer. Estou muito confiante, até porque o quórum agora é menor. Para derrotá-lo, precisa-se de 2/3 dos deputados e o Michel de apenas 1/3. E ele já teve uma maioria muito expressiva na CCJ”, analisou o deputado.
Compartilhar no
Por: Ithyara Borges

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário