“Não estamos procurando culpados”, diz relator da CPI do transporte coletivo

Enzo Samuel defendeu as mudanças promovidas pela gestão do ex-prefeito Firmino Filho

15/06/2021 13:47h - Atualizado em 15/06/2021 20:26h

Compartilhar no

O vereador Enzo Samuel (PDT), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura suposta irregularidade na gestão do transporte coletivo de Teresina, declarou que os trabalhos da Câmara de Teresina não têm como objetivo apontar um culpado pelos problemas do sistema, mas apontar soluções para o prefeito Dr. Pessoa (MDB).


Leia também‘Vocês fizeram uma gambiarra’, diz presidente da CPI a ex-gestor da Strans  


“A população não quer sabe quem vai ganhar esse cabo de guerra. Ela que um transporte de qualidade em horário certo, ônibus climatizado, uma integração funcionando. É isso que estamos buscando na CPI. A gente não está procurando exclusivamente um culpado, porque vamos chegar ao final e apontar um culpado e aí. O transporte vai continuar do mesmo jeito?”, disse em entrevista ao O Dia News, da O Dia Tv.

Enzo Samuel defendeu as mudanças promovidas pela gestão do ex-prefeito Firmino Filho que implantou o sistema Inthegra. Contudo, ressaltou que o em todo país a discussão sobre melhorias no transporte público requer intenso debate e tempo hábil.

Foto: Assis Fernandes / O Dia 

“A gestão anterior fez investimentos, como o sistema Inthegra. Mas podem alegar que ninguém viu uma mudança. Acredito que nenhum gestor promova mudança se ele não quer a melhoria. Foi um sistema que não foi implantado por completo, mas houve uma tentativa. Corredores exclusivos, alguns ônibus climatizados, integração. Ainda existe problemas porque não é fácil discutir transporte público”, pontuou.

O parlamentar finalizou ao justificar que a CPI é um instrumento legal para apontar soluções. “Através da CPI vamos apresentar uma solução alternativa. A reponsabilidade não é da Câmara, sabemos que a concessão é feita pela Prefeitura. A Câmara está apenas usando o instrumento legal para poder contribuir com o debate na sociedade”, afirmou o vereador. 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário